Sul-Americano de Flag é lançado com novidades e tem Brasil como favorito

1
321
William Zapparoli, diretor de futebol americano da CBFA, no evento de lançamento do Sul-Americano de Flag

O 1º Campeonato Sul-Americano de Flag Football 5×5 foi lançado oficialmente na tarde de ontem (13), em Itapecerica da Serra, São Paulo. A solenidade, que contou com membros da diretoria da Confederação Brasileira de Futebol Americano (CBFA) e autoridades municipais, anunciou o formato de disputa e trouxe novidades para a competição.

O torneio internacional será realizado nos dias 3 e 4 de dezembro, no Campo do Aliança, em Itapecerica. O evento reunirá as equipes nacionais de Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Uruguai. A Colômbia virá apenas com sua equipe feminina e o uruguai com a masculina. Os demais países competirão em ambas as categorias, que possuem o mesmo formato de disputa.

“O Sul-Americano é um 1º passo após a pandemia. Nossa ideia é receber mais eventos internacionais no futuro e esse torneio pode servir como exemplo do que o Brasil pode fazer”, celebrou Cristiane Kajiwara, presidente da CBFA. Ela salientou que quer fazer a competição “entrar para a história” do esporte na América do Sul.

A lista de pré-convocados para o torneio será divulgada no dia 17 de outubro. Não há um limite máximo de atletas neste primeiro momento, diferentemente da convocação final, que passará por um corte. Em 20 de novembro, as seleções masculina e feminina anunciarão os 20 nomes que vão representar o Brasil no evento.

Tabela

Em um único grupo em ambas as categorias, todas as seleções se enfrentarão na fase regular e as quatro melhores avançam para o mata-mata do torneio. O país que terminar com a melhor campanha vai encarar o que ficou em quarto, com o segundo e o terceiro na tabela decidindo o outro confronto. Os vencedores das semifinais duelam na grande decisão, enquanto os perdedores disputarão o terceiro lugar.

Os jogos da etapa inicial serão realizados no primeiro dia do evento, já que no domingo acontecerão as partidas eliminatórias. A seleção brasileira feminina fará a sua estreia contra o Chile, às 09h45 (de Brasília). O segundo jogo será contra a seleção colombiana, às 12h15, e o último da fase de grupos, contra a Argentina, às 14h45.

Foto: Divulgação/CBFA

Já a seleção brasileira masculina disputa seu primeiro duelo contra o Uruguai, às 11h. Na sequência, a equipe encara a Argentina, às 13h30, e, por fim, o Chile, às 16h.


Foto: Divulgação/CBFA

Novidade

A CBFA também revelou uma novidade que acontecerá em Itapecerica durante o Sul-Americano: um torneio entre as seleções masculinas regionais de flag. A entidade vai organizar a competição interna no final da tarde do sábado e na manhã do domingo, em horários não conflitantes com os jogos do Sul-Americano.

Assim, as equipes regionais foram divididas em dois grupos. Na chave A estão os times do Norte, do Nordeste e do Sul. Já o grupo B conta com os selecionáveis do Sudeste e do Centro-Oeste, além do sub-19 da categoria. Os dois melhores de cada chave avançam para o mata-mata, com o primeiro de cada grupo enfrentando quem ficou em segundo. Os terceiros colocados duelam entre si pelo 5º lugar.

Foto: Divulgação/CBFA

O projeto das seleções regionais foi implementado neste ano por Heitor Medeiros, head coach da seleção masculina. A iniciativa tem como objetivo expandir o trabalho da seleção para todos os cantos do país e revelar novos atletas, disseminando o flag pelo Brasil. As listas finais dos atletas que representarão as equipes regionais devem ser divulgadas na próxima semana.

O trabalho realizado nas regiões está sendo elogiado pela entidade e pode ser implementado também entre as mulheres. A CBFA possui conversas com a comissão técnica feminina para avaliar a viabilidade da ideia, mas a presidente da CBFA acredita que esse será o próximo passo da equipe.

Favoritismo

Jogando em casa, o Brasil entra como candidato ao título nas duas categorias. Quem comentou sobre o favoritismo brasileiro foi o diretor de futebol americano da entidade, William Zapparoli.

“Falar de favoritismo é sempre muito complicado, a gente vem na reconstrução da seleção masculina. Mas, sim, eu acredito que nossas duas seleções entram como favoritas por todo o trabalho que tem sido feito”, afirmou.

Dos países participantes do Sul-Americano, apenas o Brasil e o Chile disputaram o último Mundial da International Federation of American Football (IFAF), realizado em Israel, em 2021. A seleção brasileira feminina terminou na quarta colocação, registrando sua melhor participação no torneio desde a primeira participação, em 2012. Já o Chile ficou em último, na 18º colocação.

Entre os homens, a classificação final foi parecida, mas com pequena vantagem para os chilenos, que terminaram em 16º. O Brasil, por sua vez, terminou uma posição abaixo, em 17º de 21 seleções. Nenhuma das categorias das duas seleções se enfrentaram no Mundial.

Ao comentar sobre o nível das seleções do Brasil, Zapparoli não poupou elogios aos head coaches e ao projeto das equipes.No feminino eu não vou nem falar porque o trabalho que a Vic [Guglielmo] faz é fantástico, a gente pode ver pelo resultado nas últimas competições. E o trabalho que o Heitor [Medeiros] tem feito, principalmente com os camps regionais, revelando talentos, também”, destacou.

“Vocês vão ver no dia 17 de outubro uma convocação com nomes totalmente diferentes do que a gente já viu”, acrescentou, antes de finalizar: “Acho, sim, que nossas seleções vêm como favoritas, não vou usar de falsa modéstia. E vamos estar jogando em casa também. Torcida do nosso lado, tem a questão do deslocamento ser menor, então acredito que entramos como favoritos na competição.”

‘Lar’ do flag no Brasil

A realização do 1º Sul-Americano de Flag representa a confirmação do esforço de Itapecerica da Serra para despontar como a “casa” do futebol americano e do flag football no Brasil. Desde 16 de março deste ano, a CBFA se instalou por lá e vem realizando eventos, camps e jogos na cidade, localizada a cerca de 50 km do centro de São Paulo.

O torneio, inclusive, será o primeiro evento esportivo internacional sediado por Itapecerica. As autoridades municipais comparecerem em peso e ressaltaram o impacto da parceria com a entidade para o município. Além disso, elas anunciaram no evento a criação de três escolas de flag football oficiais da CBFA no município, visando a possível inclusão da modalidade nos Jogos Olímpicos de 2028.

“Receber o Sul-Americano em Itapecerica da Serra nos coloca em grande destaque nacional e internacional. Mas, sobretudo, estamos fomentando com essa iniciativa uma modalidade que o Brasil pode conquistar uma modalidade olímpica no futuro”, enfatizou o secretário de Esportes e Lazer da cidade, Geraldo Pedroso.

“O campeonato é mais do que um evento, é um começo de uma nova era no cenário desportivo itapecericano, pois deixará um legado muito significativo e inédito por aqui”, completou o prefeito Francisco Nakano.

A administração pública também afirmou que fará melhorias nas estruturas do Campo do Aliança, que receberá os jogos, até o evento. O secretário de Esportes contou que pretende investir R$ 500 mil na realização do Sul-Americano, que promete um grande evento de abertura com direito a “pira olímpica”.

Assista à transmissão do lançamento do Sul-Americano

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here