Mundial sub-20: Brasil perde concentração no fim contra o Panamá e fica em oitavo

0
116
A Seleção Brasileira Sub-20 ficou em oitavo lugar no Mundial do Canadá. Foto: IFAF
A Seleção Brasileira Sub-20 ficou em oitavo lugar no Mundial do Canadá. Foto: IFAF

Se os dois primeiros enfrentamentos contra a atual equipe campeã mundial (Canadá) e sua versão B (Canadá 2) eram realmente para ganhar experiência, a última partida do Mundial sub-20 em Edmonton era algo possível para a Seleção Brasileira conseguir sua vitória na estreia histórica na competição.

No entanto, a maior tradição do Panamá ainda fez diferença. O Brasil levou o jogo ainda dentro de uma possível vitória até o terceiro quarto. No entanto, o aperfeiçoamento em aspectos técnicos, como o tackle defensivo para evitar o jogo corrido consistente dos adversários, ficou falho.

Com o resultado de 50 a 14, o Brasil sai do Mundial sub-20 com três derrotas em três jogos e na última posição da competição.

Como foi o jogo entre Brasil e Panamá no Mundial Sub-20?

O Panamá começou abusando do jogo corrido e ainda conseguiu permanecer no ataque na primeira campanha com fake punt. O time não largou o osso e tentou um field goal, bloqueado pelo Brasil.

No ataque, o Brasil chegou à redzone com um jogo curto. Na jarda 12, o time arriscou uma quarta para uma jarda e não pontuou.

No segundo quarto, uma grande corrida de Gabriel Lopes colocou o Brasil na a redzone. Na tentativa de um field goal, um bad snap não deixou o zero sair do placar do lado brasileiro. Mas saiu na sequência, com uma corrida pelo meio de mais de 50 jardas de Koening. Ponto-extra completado e 7 a 0 para o time da América Central.

O Brasil conseguiu uma interceptação e no ataque, chegou até a goal line com boa atuação do quarterback Cornelius. Gabriel Lopes encontrou os espaços certos e fez o touchdown do Brasil. Bom chute do Brasil e 7 a 7.

Faltando menos de 1 minuto para o fim do segundo quarto, o Panamá soube usar o jogo áereo e big plays para chegar à goal line e Koening fazer mais um: 14 a 7 Panamá.

No terceiro quarto, o Brasil soube variar corridas com o jogo aéreo e na goal line, Cornelius teve tempo para o wide-receiver Lucas Barros fazer mais um para o Onças: chute bom de De Castro e 14 a 14 no placar.

Koening, o running back do Panamá, sabia encontrar os caminhos na defesa brasileira e quebrar tackles, sendo o principal arma dos adversários no jogo. Na goal line, ele garantiu mais um: 21 a 14.

O último quarto começou e o Panamá soube variar as jogadas e marcar mais um, agora no passe, com Saldivar no meio da endzone: 28 a 14. No próximo ataque do Panamá, Koening fez diferente e correu pela lateral para fazer o quarto no jogo. A tentativa de dois pontos não teve sucesso: 34 a 14.

Em uma jet sweep, o wide-receiver Saldivar fez o seu segundo no jogo, correndo 60 jardas. A tentativa de dois pontos desta fez deu certo e o Panamá liderava por 42 a 14 no meio do quarto quarto.

Sem conseguir ficar com a bola no ataque, o Panamá soube controlar o relógio e marcar mais um, com Koening. Tentativa de dois pontos efetuada e 50 a 14 para o Panamá.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorRecife Mariners acelera na preparação para a estreia na BFA
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here