Galo derrota Flamengo e está nas semifinais de dois nacionais

1
157
Jogadores de futebol americano de Galo e Flamengo alinham-se em torno da bola
O Galo derrotou o Flamengo, confirmou seu favoritismo e está nas semifinais da BFA e do Brasileirão Foto: Divulgação Galo FA

Na tarde de sábado (18), o Galo Futebol Americano venceu o Flamengo Imperadores pelo placar de 42 a 0, válido pelo Brasileirão D1. O jogo ocorreu no Centro de Treinamento Esportivo. Com isso, o time mineiro avança para as semifinais da competição da CBFA, onde irá encarar a RFA. O Galo também está na semifinais da BFA, onde enfrentará o Sorriso Hornets.

O jogo

O Esquadrão alvinegro optou por receber a bola, e já no chute de abertura, a equipe mandante anotou seu primeiro touchdown após um avassalador retorno de Chamone, abrindo 7 a 0 após conversão do ponto-extra. A equipe flamenguista voltou ao ataque, mas sua campanha foi ineficaz, parada com uma interceptação a favor do Galo.

Já na linha de 20 jardas, o quarterback Lucas Caravita conectou com Rhoden e conseguiu sua primeira descida. Em seguida, o quarterback atleticano achou o running back Marco Gheller, que anotou o segundo touchdown da tarde. O Galo FA quis surpreender com uma conversão de dois pontos, porém não foi eficaz: 13 a 0.

No primeiro quarto, após a reposição da bola em curso, o Flamengo teve boa oportunidade de avanço e avançou até a linha de 40 jardas. Os rubro-negros apostaram no jogo terrestre, e se beneficiaram com o Galo cedendo jardas por faltas. A equipe visitante chegou a estar em situação perigosa, mas outro turnover surgiu.

O ataque alvinegro voltou à campo, e o quarterback acionou Rhoden novamente; Marlos fez bons bloqueios, abrindo espaço, mas a bola ficou pendurada na linha de uma jarda. Em situação de goal line, Caravita achou Victor Vilaça e aumentou a contagem para 20 a 0, após nova conversão de ponto-extra com Lucas Valente, somente no primeiro período.

A equipe rubro-negra sofreu um 3-and-out, devolvendo a posse de bola ao oponente. O esquadrão moveu as correntes, mas foi a primeira vez que a pressão chegou ao pocket. Foi o último drive ofensivo no quarto.

No segundo quarto, o front de ataque alvinegro tentou engrenar no jogo corrido, porém, parou na defesa. O quarterback do Galo acionou wide-receiver Marlos Reis (ex-Rex) e ficou em situação de primeira para o goal no início do segundo período de partida. O jogador tentou desenhar uma corrida para si mesmo, mas ficou na linha de uma jarda. Em nova situação de corrida, acionou Marco Gheller, que correu para a endzone: 27 a 0 depois de mais um chute certeiro.

A equipe carioca começou a gostar do jogo, tentou boas campanhas, mas foi barrada pela sólida defesa atleticana. Tentando pontuar, arriscou a quarta descida, mas cedeu turnover-on-downs ao time mineiro. O Flamengo sequer conseguiu uma conversão de jarda aérea.
Com quase três posses de bola a seu favor, o alvinegro achou uma big-play com Marlos Reis. Entretanto, após nova tentativa de conexão com o WR alvinegro, o camisa 10 foi interceptado. O Flamengo ficou com a bola, avançou no campo, porém, antes do snap na redzone, a primeira metade do confronto acabou.

No retorno do intervalo, os visitantes receberam a bola e tiveram um bom avanço em sua corrida, parando na linha de 40. A secundária alvinegra não conteve o ímpeto e, assim, a equipe visitante chegou até à redzone. O Galo reagiu com a ação dos jovens e experientes Schor e Stutz, que recuperaram um fumble forçado.

O ataque voltou ao campo e acionou Gheller, que achou bom caminho para avançar e mover as correntes. Já em situação de redzone, o camisa 10 alvinegro lançou para Rhoden e ampliou o marcador para 33 a 0. O Galo converteu um mini-touchdown, deixando 35 a 0 no placar.

Nos 12 minutos finais, só restava ao time mandante gastar cronômetro. No primeiro drive ofensivo da equipe carioca, Chamone interceptou o quarterback rubro-negro e anotou uma pic-six, decretando 42 a 0, após mais um bom trabalho da equipe de especialistas.

Com assessoria Galo FA

Acesse os links e entenda onde o Galo está em ambas competições nacionais

> Saiba tudo sobre o Brasileirão da CBFA em nossa página especial

> Confira todas as informações sobre a BFA 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAgenda FABR – 18 e 19 de novembro
Próximo artigoPlacar FABR – 18 e 19 de novembro
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here