Futebol Americano 2023: BFA e CBFA divulgam tabelas

0
1050
Conheça as tabelas, grupos e regulamento dos campeonatos nacionais de futebol americano 2023 - BFA e Brasileirão da CBFA Arte: Cesar Freitas / Salão Oval

O mundo pós-pandêmico convidou a todos a unir forças para diminuir as dificuldades e desafios financeiros – e muitos setores o fizeram. Mas não o FABR! Na volta, em 2022, o racha entre a então nova diretoria da CBFA e os dirigentes da BFA era visível e a nova presidente (Cris Kaji) decidiu tomar rédeas do que considera o principal produto do futebol americano jogado no Brasil: o campeonato nacional masculino (como elucidou no Hangout do Salão Oval).

2023: choque de realidade

Divididos entre a liga nacional que já existia antes de 2020, a BFA, e o Brasileirão da CBFA, os times voltaram em 2022 para mostrar que “o esporte que mais cresce no país” não iria ser parado.

Mas depois da empolgação de 2022, chegou o choque de realidade de 2023. Algumas equipes acabaram por desistir de participar, como o caso emblemático do América Bulls, uma das forças do Nordeste e que não foi bem em 2022. Outros, deram uma pausa estratégica e liberaram seus atletas para jogar em outra equipe, como o Santana Red Bulls (liberando atletas para o Cavalaria).

A fusão também foi uma saída para unir forças, como fizeram Santa Cruz Pirates e Recife Apaches. E outra saída foi um “downgrade“: algumas equipes pularam da elite da BFA para a Divisão 2 da CBFA, por questões logísticas e também por nível de disputa, como o Porto Alegre Pumpkins apontou para o Salão Oval. Além dele, JEC Gladiators, Canoas Bulls e Macaé Oilers também fizeram o mesmo movimento.

Menos equipes disputando os nacionais

Se em 2022, o Brasileirão mostrou força com 19 times na Divisão 1 e uma final de tirar o fôlego, decidida nos últimos momentos, 2023 chegou para mostrar a todos os times que o fôlego não é para todo mundo.

A Divisão 1 da CBFA caiu de 19 para 13 times e se em 2022 não tinha a região Nordeste, em 2023 perdeu a Norte e tem apenas um time do Centro-Oeste, tornando o apelido “Brasileirão” um tanto quanto pouco adequado a sua abrangência geográfica.

A Divisão 2 fez com que o saldo negativo diminuísse um pouco, com 22 equipes em 2023 contra 21 em 2022. Mas além das quatro vindas da BFA (citadas acima), muitas são novas, oriundas principalmente da SPFL. São elas: Assis Captains, Caraguá Ghostship, São Bernardo Avengers, Ocelots FA, Piracicaba Cane Cutters, Vikings FA, Six Spartans (SP), Erechim Coroados, Gravataí Spartans (RS) e São Miguel Indians (SC).

Criciúma Iron Tigers, Carlos Barbosa Ximangos, Guardian Saints, Londrina Bristlebacks, Goiânia Saints, Sorocaba Vipers e Tigres FA foram os remanescentes. De 2022 para 2023, houve 12 desistências: Curitiba Lions, Palmeiras Locomotives, Mooca Destroyers, São Paulo Storm, Campo Grande Cowboys, Pouso Alegre Gladiadores, Nova Serrana Forgeds, Golden Lions, Brasília Wizards, Blaze FA, Mesquita Titans e Rio de Janeiro Captains.

A BFA também perdeu times – o número caiu de 39 para 30 de 2022 para 2023. América Bulls, Santa Red Bulls, Maceió Marechais, São Bento Snakes, Palmeiras Locomotives, Bulldogs FA, Moon Howlers FA (não atuam em 2023), Macaé Oilers, Canoas Bulls, Porto Alegre Pumpkins, JEC Gladiators (foram para D2) e Recife Apaches e Santa Cruz Pirates (fusão). Entraram para a BFA 2023: Caucaia Sabres (novidade), Recife Imortais (fusão), Porto Velho Miners, Rondonópolis Hawks e Cruzeiro FA (vindos da D1).

O saldo da Liga, que chega a sua quinta edição, é que ela conseguiu reforçar seu caráter regional e abrangente em 2023, ao cabo de toda a matemática. Se o Sul, Nordeste e Sudeste perderam times, o Norte manteve suas 4 equipes e o Centro-Oeste ganhou duas, facilitando a logística em uma região de distâncias bastante indigestas.

Galo permanece nas duas competições

O time de maior investimento do futebol americano nacional disputou os dois campeonatos em 2022 e acabou vice em ambas, derrotado pelos tricampeões T-Rex e Coritiba Crocodiles. E em 2023, não será diferente: o atual campeão mineiro, o Galo FA, estará em ambos campeonatos nacionais.

“Galo é um time que quer ajudar o crescimento do esporte, e somos parceiros da CBFA e também da BFA. E precisamos de uma competição com mais jogos em função da fomentação do esporte e também para realizar com qualidade as entregas comerciais. Se as tabelas forem executadas de acordo com o que foi planejado, é possível sim jogar as duas. O que não pode acontecer é como no ano passado, onde as duas organizações mudaram as tabelas de forma que nos prejudicou muito, pois tivemos que sacrificar as semanas de repouso que estavam programadas para ter”, declarou Eddie Aragão, vice-presidente do time mineiro.

Enfim, as tabelas da BFA e CBFA 2023

Enquanto o Brasileirão começa somente em agosto, a BFA tem início neste fim de semana. Confira as duas páginas especiais das competições nos links abaixo:

> Página especial da BFA 2023

> Página especial do Brasileirão CBFA 2023

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPlacar FABR – 25 de junho
Próximo artigoAgenda FABR – 1 e 2 de julho
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here