Seleção Brasileira fará coletivo aberto ao público no lugar do amistoso

2
150
Em vez de amistoso, treino aberto - a Seleção Brasileira de Futebol Americano ainda não voltará a enfrentar um adversário - a última vez, foi em dezembro de 2017 Foto: Victor Francisco / Salão Oval (2015, Ohio, Mundial IFAF)

A desistência do combinado europeu para o amistoso do dia 26 próximo não cancelou totalmente a programação da Brasil Week, semana de treinamentos que a Seleção Brasileira terá a partir do dia 20 e que culminaria com o jogo contra o Europe Warriors. Em vez do embate que testaria a força do FABR contra um nível europeu, a Confederação Brasileira de Futebol Americano (CBFA) fará um treino/coletivo aberto, um formato que na cultura do futebol americano nos EUA é conhecido como “Spring game”.

Para a comissão técnica da Seleção, o período não se perde por não haver o jogo, já que será uma semana inteira de treinamentos, em uma oportunidade única e inédita até então no futebol americano nacional. Também será um período importante pensando no Mundial da modalidade no ano que vem, que por conta da instabilidade provocada pela Guerra Rússia x Ucrânia, pode não acontecer na Alemanha, como previsto até então.

Toda a Brasil Week será realizada em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. A cidade será anunciada oficialmente nessa quarta, dia 16, como a sede do futebol americano nacional. A parceria consiste em uma sede para a CBFA, com um espaço físico para administração e também um campo para a prática do futebol americano. Ou seja, o FABr agora terá uma casa, um Centro de Treinamento para realizar a preparação de suas seleções.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorUnião da Serra estreia com revés diante do Ximangos
Próximo artigoCBFA e Itapecerica da Serra oficializam parceria sobre sede
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here