No DF e em Minas: Bus aceita desafio no Cruzeiro sem deixar o Leões

0
297
Campeão pelo Leões de Judá em 2020, Bus tentará o título com o Cruzeiro em 2021 Foto: Raphael Oliveira

A pandemia provocada pelo vírus SARS-Cov-2 paralisou o mundo e com o FABR não foi diferente. Para os jogadores, o período de inatividade significou a diminuição ou o fim de treinos ou mesmo o fim da prática do futebol americano. Para Augusto Oliveira, mais conhecido como “The Bus”, o período, apesar dos péssimos motivos, foi benéfico.

“Não me lembrava quanto tempo o qual não me machucava e o qual podia fazer uma preparação física tão boa e atingir picos de força o qual nunca tinha chegado. Então, eu sendo meu próprio preparador físico, diria que essa pausa foi ótima, pois estou no melhor pico de performance física o qual já tive”, explica o jogador histórico do FABR, com passagens marcantes pelo Tubarões do Cerrado e Leões de Judá, além do mundial de Ohio, em 2015.

Mas antes do período de inatividade, Bus teve um papel duplo em sua atual equipe, o Leões de Judá. No único campeonato disputado durante a pandemia, a Taça Cairo Santos de 2020, o jogador atuou dentro e fora das quatro linhas – além de defensive lineman, foi também head coach do time campeão.

Em 2021, o papel duplo não estará somente no Distrito Federal, mas também em Minas Gerais. Bus é um dos quatro reforços do Cruzeiro Futebol Americano, que irá disputar em novembro a Minas Gerais Football League (MGFL). “Sou movido a desafios e experiências. E pra mim, nessa fase da minha carreira, é cada vez mais difícil ter novas experiências e novos desafios, então esse convite veio de uma maneira muito especial para mim”.

Além de Bus, o Cruzeiro Futebol Americano também levou outros jogadores de destaque: o wide-receiver Sagat (ex-Galo), o running-back Monequi (ex-Tritões) e o defensive-back Caixa (também ex-Tritões). O jogador da Seleção Brasileira no Mundial de 2015, no entanto, não deixará o Leões de Judá, que deve também disputar a Taça Cairo Santos 2021, também em novembro.

“Certamente a possibilidade de jogar um torneio dessa importância (MGFL) me motivou sim. É sempre bom treinar para jogar e poder passar meu conhecimento e emprestar meu talento para a tentativa de uma conquista, faz parte do que me move a continuar jogando. Vou apenas aos finais de semana. Irei em dois camps, na semi e ,se tudo correr como esperado, na final. Continuo também como jogador do Gama leões de Judá, então durante a semana treino aqui em Brasília, e vou para BH aos finais de semana. Assim fica bom para todos, porque me mantenho em forma e vou continuar jogando pelos dois times”, explicou.

A MGFL contará com, além do Cruzeiro Futebol Americano, Galo FA, Nova Serrana Forgeds e Golden Lions. As semifinais devem ocorrer no final de semana de 6 e 7 de novembro, com a final na semana seguinte.

> Cruzeiro ressurge reforçado para encarar Galo na MGFL

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCruzeiro ressurge reforçado para encarar Galo na MGFL
Próximo artigoHangout: “A cada mês, ficamos mais unidas, mesmo à distância”
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here