Storm é o campeão do Campeonato Paulista de Madden 20

0
34
Na ausência dos campos, devido à pandemia provocada pelo vírus SARS-Cov-2, o videogame supre as atividades do FABR Imagem: SPFL / Divulgação

Foi disputada na noite deste sábado (01) a decisão do Campeonato Paulista de Madden 20, competição virtual organizada pela SPFL – São Paulo Football League em parceria com a KG Esportes e a Reality XP.

E o São Paulo Storm foi o vencedor da competição virtual com o player Dani, que derrotou na final o player Jão do Barões de Ribeirão Preto por 17 a 10, conquistando o título de forma invicta.

Com apenas 13 anos, o que fez dele o mais jovem competidor desta edição do Campeonato Paulista de Madden, Dani foi a grande sensação da competição, com um estilo de jogo que impressionou a todos, sendo comparado aos players de fora do país.

“Foi um jogo tenso, fiquei nervoso em alguns momentos no início porque não estava conseguindo encaixar as jogadas, as coisas não estavam saindo como queria. Mas fui conseguindo encontrar os pontos fracos dele, minha defesa conseguiu bloquear os ataques, e conquistei o título para o Storm. Estou muito feliz”, declarou Dani.

Apesar da derrota, o player Jão também merece destaque: depois de ter estreado com derrota na competição virtual, o representante do Barões foi evoluindo no decorrer do campeonato e chegou a final credenciado a atrapalhar a vida do seu adversário.

“Infelizmente não deu. Fiz o que precisava ser feito, sabia que ia ser muito difícil parar o ataque dele. Defensivamente falando, fiz o meu melhor e acho que fui muito bem, mas o meu ataque não encaixou. A defesa dele chegava muito rápido no meu quarterback, não tinha muito o que fazer”, comentou Jão após o término da partida.

Como foi a partida

A partida começou com o Barões atacando e sofrendo uma interceptação logo em sua primeira campanha. Apesar do início complicado, a defesa do player Jão se mostrou forte o bastante para parar o ataque do player Dani, e em uma interceptação, conseguiu abrir o placar com uma pick six.

Atrás do placar pela primeira vez na competição, Dani teve dificuldades para conseguir chegar a red zone, e com um field goal, diminuiu a diferença no placar para 7 a 3.

Nos minutos finais do primeiro tempo, Jão arriscou uma corrida pela direita, e não conseguiu sair do campo a tempo de evitar a forte marcação adversária e acabou sofrendo um fumble, desperdiçando a melhor chance de ampliar a vantagem no placar.

Melhor para o jogador do São Paulo Storm, que nos segundos iniciais do terceiro quarto conseguiu a virada com um touchdown. Algumas campanhas mais tarde, um passe longo de Patrick Mahomes para Tyreek Hill na endzone ampliou a vantagem para 17 a 07.

Sem muitas opções, o player do Barões teve que mudar seu estilo de jogo, arriscando um maior número de passes. Mas a defesa do player Dani estava muito bem postada, e nos últimos segundos, conseguiu mais uma interceptação, eliminando qualquer chance de reação do adversário.

Ocelots leva a melhor na disputa do terceiro lugar

Ocelots F.A. do player Zequinha e Assis Captains do player Gabriel travaram uma disputa pelo terceiro lugar, em um jogo que serviu de abertura para a decisão do campeonato.

E o player Zequinha jogando com o Seattle Seahawks levou a melhor: saiu na frente do placar, sofreu a virada, voltou a ficar em vantagem e conseguiu uma interceptação no último quarto que foi fundamental para garantir a vitória por 14 a 7.

Dono de um dos ataques mais fortes de toda a competição virtual, o Ocelots terminou o campeonato com o terceiro lugar.

Participações especiais no início da transmissão

Além das duas partidas, a transmissão do E-Sampa Bowl contou com a participação do comentarista dos canais ESPN e referência no que diz respeito s futebol americano no país, Paulo Mancha, e o presidente da FEPAFA – Federação Paulista de Futebol Americano, Ricardo Trigo.

“Acho que a competição virtual precisa se manter, independente do que acontecer daqui para frente. O Madden consegue ensinar conceitos da modalidade para os players, é uma forma bem didática de se aprender alguns detalhes. Que a SPFL siga com este projeto pelos próximos anos”, afirmou Paulo Mancha durante a live de pré jogo.

“O Campeonato de Madden era para ter acontecido no ano passado, e isso não se concretizou porque não conseguimos um parceiro na parte técnica. Conseguimos realizar somente agora, neste período de pandemia, uma pena. Mas, agradecemos a todos os times e players, além dos apoiadores e a equipe que trabalha nos bastidores da SPFL, em especial a Cris Kajiwara, por conseguir realizar a competição durante este difícil momento e transformá-la em um enorme sucesso”, comentou Ricardo Trigo.

Os finalistas desta edição do Campeonato Paulista de Madden, serão os representantes da SPFL e FEPAFA no Campeonato Brasileiro de Madden, que será organizado em breve pela CBFA – Confederação Brasileira de Futebol Americano.

Com On Board Sports

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEncontro Nacional de Gestores bate recorde de participação
Próximo artigoCBFA publica protocolo de retorno a atividades; confira panorama nacional
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here