São Caetano é inspiração para o Petroleiros contra o Caçadores

1
124
Jair Picerni, inspiração para o head coach do Petroleiros, foi duas vezes vice-campeão brasileiro (2000-2001) e uma vez vice da Libertadores (2002) com o São Caetano Foto: Getty Images

UFERSA Petroleiros e Ceará Caçadores jogaram há menos de um mês pela Liga BFA e voltam a se enfrentar neste domingo (4), em Mossoró, pelo Grupo Norte da Conferência Nordeste. Em Fortaleza, deu o favorito Caçadores. O que os potiguares farão para surpreender?

Americano é fator-surpresa; São Caetano, a inspiração

Com o confronto sendo realizado novamente em menos de 30 dias, as leituras dos head coaches podem ser facilitadas. Ou nem tanto, como bem coloca o potiguar Armando Gomes: Facilita na preparação dos dois times. Só que no nosso caso principalmente, pois eles jogaram com força máxima contra a gente, e nós jogamos sem nosso americano (Jobari Coleman-Wilson, OL/DL). Isso trará uma leitura diferenciada no inicio do jogo. Eles podem levar algum tempo para se adequar; já nós, conhecendo a força deles, talvez tenhamos uma vantagem no começo do jogo. A questão é saber se aproveitaremos ou não essa oportunidade para tentar escrever o resultado a nosso favor”.

Além do favor surpresa, Armando busca inspiração no futebol para encontrar a chave para derrotar o favorito time cearense: “Sei que é muito difícil parar o potente ataque do Caçadores, tenho então que fazer meu ataque render mais. Para bater um time como o Caçadores esse é o plano: tentar pontuar ao máximo e manter a posse de bola para o ataque deles perderem o ritmo. Gosto de usar uma frase do ex-treinado de futebol Jair Picerni no inicio dos anos 2000 com o time do São Caetano: ‘Eu não me importo se meu time levar gols, eu preparo ele pra fazer sempre gols a mais que o adversário. Seu eu levar três, tenho que ir lá e fazer quatro'”, filosofou o potiguar.

Deixando a frustração para trás

Se o Petroleiros busca inspiração em um passado longínquo, o Caçadores quer esquecer o passado imediato. A equipe teve problemas com o ônibus que a levaria a João Pessoa para enfrentar o Espectros, e o jogo acabou sendo adiado.

Para o head coach Bruno Rocha, a “folga” forçada não foi benéfica: “Mesmo tendo ‘folga’ maior entre jogos, não vejo nenhum benefício trazido pelo problema na viagem a João Pessoa. Foi um balde d’água fria em todo mundo. Dos grandes. O time todo estava investindo muita energia no jogo. Passar perrengue na estrada e não conseguir jogar foi frustrante sim, não tem como negar. Isso foi desgastante, e como qualquer frustração, baixa a energia. Nosso trabalho vem sendo em deixar isso pra trás, focar no próximo adversário e seguir dando um passo de cada vez”, explicou.

> Confira mais sobre a Conferência Nordeste da Liga BFA em nossa página especial

Serviço: UFERSA Petroleiros x Ceará Caçadores – Liga BFA

Quando: Domingo, 4 de agosto, às 16h

Onde: Estádio Nogueirão, em Mossoró

Ingressos: no local

COMPARTILHAR
Artigo anteriorRex busca recuperação no clássico contra o Breakers
Próximo artigoSem Drew Banks, favorito Bulls encara Scorpions em clássico
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here