“O melhor é estar adequado ao artigo 18A da Lei Pelé”

2
477

Patrocínios e recursos vindos da Lei de Incentivo ao Esporte. Isso é que está nos planos da maioria dos times de futebol americano do Brasil. Mas para conseguir alcançar estes objetivos, as equipes devem estar prontas para estudar e executar vários passos para normatizar seus projetos dentro da lei nacional e também exigências de alguns ratings que já começam a classificar programas esportivos.

Foi este caminho das pedras que a primeira palestra do Encontro Nacional de Gestores passou aos presentes. O Professor de Marketing Esportivo Marcelo Unti conversou com o Salão Oval sobre estes passos vitais para a sustentabilidade financeira e longevidade das equipes brasileiras.

Inscreva-se em nosso Youtube e confira a entrevista e muitos outros conteúdos sobre o futebol americano nacional

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPlacar FABR – 22 e 23 de Setembro
Próximo artigoModelo SPLISS: desenvolvimento esportivo também é ciência
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here