LusaStorm Day também é Portuguesa x Storm pela BFA

0
193
Um dia inteiro de atividades de futebol americano no Canindé

O LusaStorm Day é amanhã, um dia inteiro de atividades de futebol americano, como flag, estreia do time feminino da Portuguesa contra o Curitiba Coldkillers e cheerleaders. Mas também há a partida da BFA entre Portuguesa e Storm, valendo uma importante vitória na pretensão das equipes em avançar para os playoffs do Campeonato Brasileiro de Futebol Americano.

Desde janeiro

O head coach da Portuguesa FA mostrou bastante empolgação com a iniciativa do LusaStorm Day e revelou que a ideia está sendo pensada desde o começo do ano: “Foi uma iniciativa excelente das equipes, elogio a nossa diretoria muito por esse evento.
Este dia já tinha sido pensado lá em janeiro e, poder colocar em prática agora, é muito realizador para nós. Temos uma chance de colocar em exposição o que mais nos orgulhamos de ter feito nesses anos todos de programa esportivo, que são as nossas categorias, e mostrar como desenvolvemos os/as atletas. Acredito que isso irá impactar também no público que vem assistir o futebol americano nos estádios”.

Para Lucas Cisneiros, o LusaStorm Day não afetou muito na preparação da partida, mas aumenta a ansiedade: “Acredito que, na preparação, não tivemos tantas diferenças, com certeza só aumenta a antecipação por parte de todos, o que é bom, é por isso que todos começamos a jogar, competição em alto nível”, disse o head coach do São Paulo Storm.

Encontros passados – parte 1 (SPFL)

Neste ano, os times jogaram duas vezes, com duas vitórias da Portuguesa na São Paulo Football League. A última partida foi a semifinal da competição, em um disputado 21 a 18. Com uma terceira partida no mesmo ano, os técnicos sabem que os detalhes são ainda mais importantes para quem se conhece bem.

“Times com bons treinadores sempre tentam se adaptar e ajustar ao adversário. No nosso caso ainda sendo o terceiro jogo no ano, muitos pequenos ajustes devem ser feito por ambas as partes. Acredito que esses detalhes no início e ao decorrer da partida vão ser a diferença da semifinal, um querendo explorar o ponto fraco do outro time”, analisou Tidus.

Cisneiros conta com a evolução do Storm para mudar o destino obtido na SPFL: “Acredito que mais tempo de evolução resulta em nível mais alto de execução, espero uma partida tecnicamente melhor de ambos os times, o que vai resultar, esperamos, num grande espetáculo para a torcida”.

Encontros passados – parte 2 (BFA)

Se na SPFL, o destino sorriu para a Portuguesa, na BFA no ano passado, o Storm derrotou a Portuguesa por um ponto, 14 a 13, parando a adversária na última jarda do campo no último segundo. O resultado eliminou as chances da Portuguesa avançar aos playoffs da BFA e não foi o suficiente para o Storm também conseguir, marcando a primeira vez que as equipes paulistas não chegavam ao mata-mata de uma competição nacional.

“A derrota que sofremos o ano passado fez com que a nossa preparação para esse jogo começasse do zero, mesmo tendo jogado outras duas vezes contra o Storm esse ano”, disse Tidus.

> Confira o Guia da Conferência Sudeste – BFA 

> Saiba resultados, agenda de jogos e classificação da BFA

Programação do LusaStorm Day, dia 26/08, no Canindé

8h – Clínica de flag 5×5 sub-15 ministrado junto ao 7jardas e de flag 8×8 com os atletas do Núcleo de Diadema do Storm

9h15 – Partida de Futebol Americano Sub-19 8×8, masculino

10h15 – Partida de Flag Feminino 5×5

11h25 – Partida de Futebol Americano Feminino: a estreia da equipe de Futebol Americano Feminino da Portuguesa contra as convidadas do Curitiba ColdKillers

14h30 – Portuguesa FA e São Paulo Storm, pela 3ª rodada da BFA

Ingressos: entre em contato com as equipes e no local

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAgenda FABR – 25 e 26 de Agosto
Próximo artigoGalo atropela Locomotiva em grande atuação defensiva
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here