Leões x Tubarões: “vocês não significaram tanto assim para mim”

2
2351
Augusto Oliveira, mais conhecido como "The Bus", é o personagem central de Leões de Judá x Tubarões do Cerrado pela BFA Foto: Raphael Oliveira

O Tubarões do Cerrado é a equipe mais tradicional do Distrito Federal e espelho para todas as outras iniciativas de futebol americano de nossa unidade federativa mais sui generis. Mas o Leões de Judá não se contentou em apenas olhar para o bastião do esporte em sua região, mas sim trazer peças-chave do Tubarões para fazer parte de seu elenco. Exemplos são o quarterback/running back Brunnigga, o linha ofensiva Vargão e o emblemático linha defensiva The Bus, que esteve na Seleção Brasileira no Mundial de Ohio.

São com esses ingredientes que apimentam uma rivalidade que, na prática, só tem um confronto entre os times. No Campeonato Candango de 2016, o campeão Tubarões derrotou o Leões de Judá por 41 a 00.

“Número um na cidade”

Para o restante do Brasil, a partida entre Leões de Judá e Tubarões do Cerrado neste domingo em Ceilândia vale apenas uma vitória pela Conferência Centro-Oeste da BFA. Para o Leões de Judá, vale ser o número um da cidade.

“Sem dúvida, será um confronto histórico entre dois times que buscam primeiramente ser o número um na cidade. Também pela rivalidade criada em virtude dos Leões de Judá ter crescido demais em Brasília, dividindo a torcida dos amantes do FA, e pela transição de jogadores indo e vindo entre os dois times durante esses cinco anos de existência da equipe”, explicou o presidente da equipe, Adalberto “Dadau”.

Apesar de colocar a situação local como um possível grande feito de sua equipe, Dadau aponta o Hornets como o grande time a ser batido na Conferência: “A vitória significa a concretização do melhor projeto do Leões e a nova situação do FA em Brasília, com a perda da hegemonia do Tubarões no cerrado. Mas ainda assim, acredito que o Sorriso Hornets seja a equipe mais bem preparada pelos dois anos de sucesso, sendo o time a ser derrotado”.

Amenizando todo o clima de grande rivalidade e definição colocado pelos mandantes, o head coach do Tubarões do Cerrado faz uma análise mais fria sobre o confronto: “Indiscutivelmente, a maior rivalidade é com o bicampeão brasileiro, o Cuiabá Arsenal, pois são 13 anos de história entre as equipes. O Leões é um time local de altíssimo investimento e sabemos que a primeira vitória contra o Tubarões é seu maior objetivo do ano. Portanto, esperamos um time extremamente motivado do outro lado da bola”, disse Fabricio Ataíde.

Sobre o Leões ser um real perigo ao Tubarões, Fabricio apontou a baixa amostragem dos adversários para uma avaliação: “É precoce avaliar o Leões dentro da Conferência, pois só jogaram uma partida até o momento. Ademais, nosso objetivo é jogar com intensidade e respeito do início ao fim, independentemente de colocações e projeções”.

“Vontade de colocar o Leões no mapa”

O personagem que materializa todo esse clima de rivalidade do jogo de domingo em Ceilândia é o jogador da linha defensiva do Leões de Judá, Augusto Oliveira, o “The Bus”. Emblemático jogador do Tubarões do Cerrado desde sempre, em janeiro ele saiu da equipe azul para fazer parte do projeto de grande investimento do Leões de Judá.

> Leia: Leões chegam à BFA com projeto recheado de Tubarões 

Sobre o confronto entre os dois times, Bus foi incisivo e impactante em sua declaração: “É um misto de emoções. Porque quando eu saí do Tubarões, me senti muito desvalorizado. Achei que a diretoria foi muito ingrata comigo. E quando cheguei no Leões, me senti acolhido de uma forma que nunca havia acontecido. É um misto de querer mostrar o que eles perderam e também de ‘tanto faz, vocês não significaram tanto assim para mim'”, disse o jogador que fez parte da Seleção Brasileira que foi para o Mundial de Ohio, em 2015.

“Quero colocar o Leões no mapa. Fui contratado por uma razão, não foi só para jogar. Sou um professor deste time. O time que tinha em janeiro, tenho outro time agora, com minhas ideias de futebol americano, meu treinamento, com a preparação física que instalei no time. Então, um bom jogo contra o Tubarões, não necessariamente uma vitória, vai demonstrar a diferença que eu faço dentro de uma equipe”, explicou Bus.

> Confira resultados, agenda e classificação da Conferência Centro-Oeste da BFA

Serviço – Leões de Judá x Tubarões do Cerrado – BFA

Quando: domingo, 2 de setembro, às 14h

Onde: Estádio Abadião, em Ceilândia

Ingressos: Eventbrite

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPortuguesa derrota Storm pela terceira vez no ano
Próximo artigoZebra, Juventude espera o momento da “roda gigante” contra o HP
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

2 COMENTÁRIOS

  1. […] Em uma partida cercada de rivalidade, principalmente por parte do Leões de Judá, o Tubarões do Cerrado teve um início brilhante e ousado, que incluiu um onside kick recuperado para não deixar o adversário pegar na bola. Ao final da partida, predomínio quase completo do tradicional time azul do Distrito Federal, que venceu por 35 a 08 e permanece invicto na Conferência Centro-Oeste da BFA. […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here