Espectros e Mariners fazem o clássico da rodada da BFA

1
292
Espectros e Mariners farão o 14º clássico. Até aqui, são nove vitórias paraibanas e quatro pernambucanas. Foto: Anderson Silva

Muita história envolvida entre João Pessoa Espectros e Recife Mariners, clássico nordestino que se repetirá pela 14ª vez neste domingo, na capital paraibana. A partida válida pela Conferência Nordeste da BFA reúne duas equipes com invictas, com duas vitórias e que buscam novo triunfo para encaminharem bem a classificação para os playoffs.

Impacto da história do clássico

No começo da rivalidade, o Espectros foi absolutamente dominante, com cinco vitórias nos primeiros confrontos. Mas desde 2014, os times vem alternando triunfos, principalmente não respeitando os mandos de campo.

“Será um jogo de extrema importância para nossa caminhada em direção aos playoffs, além de ser nossa maior rivalidade há algum tempo. Não falo nem de primeiro seed, porque queremos dar um passo de cada vez: playoffs, mando de campo etc”, analisou o head coach paraibano Kevin Veloso.
Se o Espectros mantém a mesma estrutura e com um elenco que vem se reforçando há algumas temporadas, o Mariners está renovado, o que poderia ser um fator contra. Para o head coach pernambucano Lucas David, a inexperiência do elenco não significa ignorância no histórico do clássico: “É um time renovado mas não é um time novato. A maior parte da renovação veio do time de desenvolvimento, os outros vieram de outros times de Pernambuco e do Brasil. Não é como se eles não conhecessem o tamanho desse jogo. Todo mundo tem plena consciência do que teremos no domingo”.
Lucas David também resgata um pouco do histórico e joga o favoritismo para os donos da casa: “O Mariners não perde para o Espectros em João Pessoa desde 2012, é verdade, mas esse histórico conta tanto quanto o fato de eu saber ou não a chave para derrotar o time: não conta nada. Histórico não entra em campo, passado não entra em campo, nada entra em campo no domingo além dos jogadores. O Espectros mantém a base praticamente desde 2013 também, os jogadores são mais experientes e vários já atuaram em palcos maiores, como a Seleção. A responsabilidade e o favoritismo está do lado deles”.
O fator Jake Schimenz
Um ponto significativo da renovação do Recife Mariners é o quarterback americano Jake Schimenz, grande destaque na vitória contra o Ufersa Petroleiros. O seu estilo de jogo, bastante móvel, já rende comparações com outro compatriota, Drew Banks, que passou pela equipe em 2015 e hoje está no Coritiba Crocodiles.
“Fomos atrás de Jake exatamente por ele ser um encaixe perfeito pro nosso estilo de jogo. De fato, a associação do jogo dele com Drew é inevitável, os dois são bem parecidos em campo e são grandes o suficiente para guardar suas particularidades”, explicou o head coach do Mariners.
O Espectros, no entanto, está preparado para o americano: “De 2014 pra cá, o Mariners vem tomando gosto por quarterbacks móveis e, com certeza, isso é um fator chave para a filosofia ofensiva deles desde aquele ano. Jake é um excelente atleta que, assim como Banks, não deve ser considerado apenas uma ameaça com as pernas, porque ele também vai conseguir acertar as janelas. Nós nos preparamos bastante para esse jogo e sabemos que estamos prontos para esse desafio tão grande”.

Serviço: João Pessoa Espectros x Recife Mariners – BFA

Quando: Domingo, 19 de agosto, às 14h

Local: Vila Olimpica de João Pessoa

Ingressos: Saiba mais nas mídias sociais do Espectros

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCavalaria recebe Tropa Campina em Salvador
Próximo artigoAgenda FABR – 18 e 19 de Agosto
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here