Tritões traz quarterback americano para a BFA

0
657
O americano Niko Fortino, de 23 anos, é aposta do Tritões para comandar o ataque do tradicional time capixaba. Foto cedida pela Assessoria do Tritões FA

O Tritões FA está focado no Campeonato Brasileiro de Futebol Americano (BFA). E para reforçar o time para a temporada, a equipe anunciou em suas redes sociais a contratação do quarterback americano Niko Fortino, que promete trazer toda sua experiência e volume de jogo para o time. O jogador desembarca em Vitória no mês de junho e deve estrear pelo Grupo Leste da Conferência Sudeste da BFA no dia 21 de julho para encarar o favorito ao título, o Galo FA.

O atleta de 23 anos, que é da Califórnia e começou na modalidade aos 14, não esconde a ansiedade em jogar no Brasil. “Decidi jogar pelos Tritões porque é uma ótima oportunidade em viajar para um lugar que nunca fui antes e continuar jogando futebol”, contou o quarterback. Ele ainda completa: “Minha maior motivação para ir ao Brasil é vencer o Campeonato, ganhar experiências e memórias maravilhosas, com um time apaixonado pelo esporte e viver a experiência da cultura brasileira”.

O currículo dele é extenso: antes de vestir a camisa do Tritões, ele atuou nos Estados Unidos, Alemanha e França, nas seguintes equipes: Gilroy High School (2008-2011); Diablo Valley College (2012-2013); Lewis & Clark College (2015-2016); Berlin Adler (2017) e Aix Argonouts (2018).

Expectativas

Rodrigo Salimena, coach do Tritões FA, diz que as expectativas são as melhores: “Nosso setor de inteligência pautou 15 nomes. Assistimos aos vídeos e selecionamos quatro. Após conversas e muito estudo, conseguimos trazer o Niko, que é um cara muito habilidoso e possui um bom braço e excelente visão de jogo. A chegada dele vai potencializar nosso jogo aéreo, que conta com um corpo de elegíveis muito bom.”

Raul Marques, diretor executivo da equipe, acrescentou: “O Niko chega para atender um setor que é carente para nós. Nós já temos na equipe jogadores em potencial e que estão em treinamento para o futuro, mas ninguém ainda com nível para jogar um Brasileiro, que será um campeonato pesado para a gente. Ele está acima da média de qualquer jogador que tenha atuado aqui no Brasil como quarterback. E como hoje temos um time de recebedores de alto nível, tudo leva a crer que o tão temido ataque aéreo dos Tritões volte para o campeonato brasileiro. Queremos implementar forte o ataque aéreo também”.

No ano passado, o Tritões caiu na primeira rodada dos playoffs, justamente para o grupo de jogadores que hoje compõe o Galo FA, seu primeiro adversário em 2018, e então Sada Cruzeiro.

Com Assessoria Tritões

> Saiba tudo sobre o Campeonato Brasileiro de 2018 (BFA)

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMooca Destroyers conquista a primeira vitória do ano
Próximo artigoCruzeiro pode ser excluído do Mineiro por inscrições irregulares
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here