Matias Peinado: o argentino que é o verdadeiro “hermano”

0
289
Matias Peinado joga atualmente pela Lusa Lions Foto cedida pelo jogador

O head coach do Brasil, Gabriel Mendes, convocou 45 jogadores que já são figuras carimbadas dos campeonatos nacionais. Mas nos Mineirão, no dia 16, poderão estar 46 jogadores que conhecem muito bem como é atuar no FABR.

Quem é o provável 46º elemento? Matias Peinado, o argentino mais paulistano do futebol americano mundial, que já foi campeão pelo Manaus Cavaliers, Corinthians Steamrollers e Lusa Lions, seu time atual.

O defensive back foi pré-convocado pela Argentina para participar dos training camps que estão acontecendo neste final de semana em Buenos Aires. Dos camps sairão os 45 convocados para enfrentar o Brasil no histórico jogo do Mineirão no dia 16.

> Saiba todos os detalhes sobre Brasil x Argentina

Primeiro título foi pelo Manaus Cavaliers (!)

Natural de Campana, Matias começou a jogar flag na Praça da Paz no Ibiraquera, assim como vários “dinossauros” do FA Paulista, como seu padrinho do esporte e amigo William Zapparolli. “Daí, fui parar no Diadema Steamrollers (atual Corinthians), do Cauê (Martins) e do Paulinho (Santos), em 2006”.

Zapparolli e Matias pelo Corinthians Steamrollers
Foto cedida pelo jogador

O primeiro título veio logo em sua primeira competição full pads, o Torneio Capital em Brasília, jogando pelo Manaus Cavaliers: “Fui convidado pelo Dhiego Taylor (OL do Brasil Onças e Sada Cruzeiro) para ir jogar nesse combinado que contava com jogadores como Miguel Gomes (RJ), Big Bruno e José Caldas (ES) e outros do Brasil a fora. E fomos campeões ganhando de Vipers, Tubarões e Arsenal!”
Corinthians e futebol americano na Argentina

Matias Peinado atuando pelo Dragones de Córdoba, na Argentina.
Foto cedida pelo jogador

 

Voltando da experiência pelo Manaus, Matias retornou ao Corinthians Steamrollers para ser o capitão da defesa do time que começava a sua história equipado (2010). Em seguida, mudou-se para San Juan (Argentina), onde a paixão pelo FA o levou a continuar jogando: “Em San Juan não tinha equipes e ninguém nem sequer sabia direito o que era  F.A. O lugar mais perto que achei para jogar foi Córdoba, a 11h de ônibus. Então eu viajava sexta de noite e ficava o final de semana inteiro por lá. Joguei de 2011 a 2013, sendo campeão pelo Dragones Football em 2012 e também participando da seleção de Córdoba jogando contra Chile e Buenos Aires”.

De volta ao Brasil e de mudança
 
No retorno ao Brasil, Matias voltou ao Corinthians, mas logo mudou-se com vários companheiros de time para a Lusa Lions: “Já são três temporadas, dois campeonatos paulistas, um crescimento enorme como equipe e pessoa e agora cheguei até aqui, convocado pela seleção Argentina!”, comemora o defensive back.

As diferenças de Brasil e Argentina

Matias analisa que o Brasil está à frente pelo número de praticantes e infraestrutura, apesar do esporte ter mais tempo na Argentina.

“O Brasil é um país que tem muito material humano, muito talento e finalmente começando a se organizar melhor fora de campo nos últimos quatro anos. Ainda tem muito caminho pela frente, mas vivi muito o processo e sei o quanto cresceu. Na Argentina, joguei na cidade de Córdoba que tem uma liga que na época tinha três equipes e jogávamos 9×9. Falta gente mas não força de vontade. A base da seleção argentina é de jogadores de Buenos Aires”.

Expectativa para Brasil x Argentina no Mineirão

Matias terá a chance de ser convocado pela Argentina, mas conhece muito melhor os jogadores do Brasil e fala sobre como poderá ser atuar contra seus amigos e colegas: “Vai ser sensacional! Muitos já estiveram lado a lado comigo, outros nos encontramos em jogos de campeonato nacional ou torneios de seleção, sou fã de muitos deles, só monstros. Muito respeito e admiração por todos eles, sem exceção. E muito orgulho de fazer parte desse grupo de jogadores brasileiros e argentinos que fazem o esporte acontecer apesar de todas as dificuldades. É um privilégio vestir a camisa da seleção e ser lembrado entre os melhores. Muitos falam em sacrifício, mas não há sacrifício quando você faz algo por prazer, quando se dedica ao que gosta, quando as vitórias e glórias compensam cada dor, cada hematoma, cada machucado”.

Serviço: Brasil x Argentina

Quando: 16/12, Mineirão, Belo Horizonte, às 16h

Transmissão: ESPN (para toda a América Latina)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here