Mariners aplica maior placar do Clássico dos Mares

0
105
Mariners vence Pirates por 71x00 | Créditos: Doulos Mídia

No décimo quinto clássico dos mares, o Recife Mariners mantêm sua hegemonia e aplica o resultado mais elástico da história do confronto. A partida desse domingo acabou com os marinheiros de Recife vencendo por 71 a 00 contra o Recife Pirates, com cinco touchdowns do reforço americano Alex “A-Train”.

O jogo

Os visitantes começaram a partida já de forma implacável. No primeiro drive, o Mariners abriu o placar abusando do ganho de jardas por meio de seu jogo corrido. Foi quando Rafael Tavares encontrou Vinícius Jah em um passe de 24 jardas para o touchdown. Ponto extra convertido por Rafael Bandeira (7×0)

Ainda no primeiro quarto, o time azul e branco anotou dois touchdowns terrestres. O primeiro deles sendo com Alex “A-Train” Allen em uma corrida curta de 5 jardas, já o segundo, com Lucas Adolfo. Com um ponto extra convertido, no touchdown de Adolfo, o Mariners fechou a primeira etapa da partida com uma vantagem de 20 pontos.

Com força total de seu setor ofensivo, o Mariners continuou sem deixar possibilidades de reação para o Pirates. No segundo quarto da partida foram mais 20 pontos que os marinheiros abriram na contagem. Alex “A-Train” Allen (5 jardas), Rafael Tavares em passe curto para Mateus Camarotti e novamente Alex “A-Train” Allen com nova corrida para touchdown.

Outro ponto que vale ressaltar é que a defesa do Mariners não deu espaço para o Pirates respirar. Sempre muito efetivo, o setor ofensivo dos azuis foi determinante em todos os quartos da partida.

No terceiro quarto, com a partida praticamente definida, foi o momento em que menos pontos foram anotados. Guilherme Barros, mostrando a força da defesa azul, conseguiu um safety (42×00) e ainda sobrou tempo no quarto para Alex “A-Train” marcar seu quarto touchdown na partida (49×00, depois do ponto extra de Rafael Bandeira).

Alex “A-Train” Allen corre para 5 Touchdowns em placar mais elástico do Clássico dos Mares 71×00 | Crédito: Doulos Mídia

Para fechar a conta e passar a régua, o último quarto foi o com maior número de pontos feitos. Alex fez seu quinto touchdown no jogo, em uma corrida para mais de 80 jardas. Além de dois touchdowns de passe de Rafael Tavares, um sendo para Joc Crowford e o outro para Júlio Acioly. Com dois pontos extras certeiros de Rafael Bandeira e uma conversão de dois pontos, o time pernambucano saiu de campo com a elástica vitória de 71 x 00.

A maior vitória do duelo

O placar demonstra que o Recife Mariners realmente chega na BFA como um dos favoritos a vencer a Conferência Nordeste. Com a adição de Alex “A-Train” e Joc Crowford ao elenco, os pernambucanos conseguiram equalizar um excelente jogo aéreo com um fulminante e eficiente ataque terrestre. Para Lucas David, a vitória foi mérito da equipe como um todo.

“Coloco o placar elástico como mérito da vontade da equipe. Eles são dois (Alex “A-Train” e Joc Crowford) no meio de setenta atletas. Os jogadores estavam querendo ganhar esse jogo e queriam começar a BFA em um ritmo diferente. Os jogadores não tiraram o pé e queriam jogar, dar o máximo e eu atribuo o placar a vontade de todos. Da defesa, das linhas, do elenco como um todo”, comentou Lucas David, coordenador ofensivo do Recife Mariners.

O Mariners volta a campo ainda neste mês, dentro de seus domínios, contra o Bulls Potiguares. Já o Recife Pirates, viaja até a Paraíba para enfrentar o Tropa Campina, que também perdeu em sua estreia.

Pontuadores:

TDs: Alex “A-Train” Allen (5), Joc Crowford (1), Vinícius Jah (1), Lucas Adolfo (1), Mateus Camarotti (1), Júlio Acioly (1), Rafael Tavares (4 – passando)

Safety: Guilherme Barros (1)

XP: Rafael Bandeira (7)

Conversão de 2 pontos: Lucas Adolfo (1)

> Confira todos os jogos e agenda do Recife Mariners em 2017

> Confira todos os jogos e agenda do Recife Pirates em 2017

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here