Entre víboras e tempestades: A história da maior rivalidade do Futebol Americano nacional

0
2299

Em um dos finais de semana mais importantes da temporada 2016 do FABR, com jogos decisivos e clássicos por todo o país, um jogo em especial significa não só uma chance de vitória, uma vaga nos playoffs ou um título qualquer, e sim, o 21º capítulo da principal rivalidade do futebol americano nacional.

São Paulo Storm e Sorocaba Vipers realizam nesse fim de semana o vigésimo-primeiro encontro entre as duas equipes. O jogo, além de ter esse marco histórico, sendo o derby com mais partidas disputadas no país, ainda simboliza um momento único para as duas equipes.

Fundados em 2006, Storm e Vipers comemoram em 2016, 10 anos de existência. Duas histórias cercadas de lutas, sacrifícios, mas também de grandes conquistas. Campeões paulistas, grandes campanhas em campeonatos nacionais, convocações para seleção brasileira… Ambas as equipes tem inúmeros motivos para comemorar fora de campo e muito para se preocupar dentro dele.

Disputando a Conferência Oeste do primeiro Campeonato Nacional unificado da história, a Superliga Nacional, as duas equipes ainda não venceram na competição e correm um sério risco de ficarem de fora da elite do FABR no ano de 2017.

O palco dessa importante batalha será o mesmo da primeira, o campo da Faculdade de Engenharia de Sorocaba, a FACENS.
De 2008 para cá, muito aconteceu, com os times, com as ligas ,com a modalidade. Confira então os 20 capitulos que transformaram esse confronto no mais tradicional do país.

Flag Football

Antes de se equiparem, Vipers e Storm haviam se enfrentado 5 vezes na modalidade Flag Football. Sendo o time campeão estadual em 2007 e bicampeão da Taça Brasil de Flag, os Vipers venceram as 5 partidas disputadas até então.

Amistoso 27/01/2007
Vipers 14 x 06 Storm

LPFA 02/09/2007
Storm 06 x 22 Vipers
Amistoso 13/07/2008
Vipers 32 x 00 Storm
Taça Brasil 27/07/2008
Storm 14 x 19 Vipers
LPFA 17/08/2008
Storm 07 x 14 Vipers

vipers-x-storm

Jogo 1 – Amistoso na Facens

13 de Julho de 2008
FACENS – Sorocaba/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 00 X 32 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Vindos do Flag Football, os dois times decidiram então migrar da modalidade antes praticada para o Tackle, sendo os pioneiros no estado. Ainda sem equipamentos como helmet e sholder pad, apenas com pads simples, os dois times se encontraram pela primeira vez em julho 2008. Mostrando sua soberania no confronto, o time sorocabano levou a melhor ficando com a vitória.

Nesse último domingo, 13 de julho, foi realizado em Sorocaba, no campo da FACENS, uma partida amistosa de futebol americano entre o Sorocaba Vipers e São Paulo Storm. A modalidade disputada foi o Tackle,11 contra 11, com equipamentos de proteção.
A partida contou com a presença dos *5 atletas paulistas convocados para a seleção brasileira, 3 deles do Sorocaba Vipers e com um bom público.
O jogo foi muito disputado, com a equipe sorocabana se impondo desde o início, fazendo o seu ataque avançar sobre o campo de jogo , enquanto sua defesa dominou as ações ofensivas da equipe paulistana.
Os destaques da partida foram o TE/WR Marcel, que anotou 3 Touchdowns(cada um valendo 6 pontos) e a defesa do Vipers, que conseguiu provocar um Touchback(recuperação da posse de bola) faltando 1 jarda,impedindo assim a equipe paulistana de pontuar.
No final o placar do jogo foi de 32 X 0 para a equipe do Sorocaba Vipers, que continua firme se preparando para o restante da temporada 2008.
Blog Vipers

Atletas da seleção:
 Vipers  CB Deivid Mondengo “Bahia”
 Vipers  RB Francisco Fúrio “Chicão”
 Vipers  WR Vitor Camargo “Vitinho”
 Storm  LB Renato Grassiotto “Spy”
 Storm  OT Danilo Muller

Jogo 2 – Taça Adler

04 de outubro de 2008
Estádio do Ibirapuera Icaro de Castro – São Paulo/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 26 x 14 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

No mesmo o ano, o narrador e incentivador da modalidade no país André José Adler, realizou a primeira partida com pads da cidade de São Paulo, valendo uma simbólica taça que levava seu nome.

Com muita emoção os participantes perfilados ouviram o hino nacional e logo deram o kick-off para o 1º jogo de bola oval no Estádio que normalmente é palco de jogos de Juniores do Futebol ou dos GPs de Atletismo. E parecia ser dia dos donos, organizadores do evento. Além do tempo instável na cidade de São Paulo ter ficado firme durante todo o jogo, o STORM quebrou um tabu de 4 jogos sem vencer os rivais sorocabanos (3 pela modalidade flag e 1 pela modalidade tackle), e com muita raça do roster formado por mais de 50 jogadores, conseguiu através principalmente de corridas levantar a Taça Adler, vencendo os VIPERS por 26 a 14.
Outes FA

Jogo 3 – Sorocaba Bowl I

21 de Novembro de 2008
Estádio Municipal Walter Ribeiro (CIC) – Sorocaba/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 13 x 15 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Ainda em 2008, Sorocaba recebeu pela primeira vez um torneio de futebol americano e pela primeira vez em seu principal estádio, o CIC. Em uma competição de três dias e com 4 equipes, incluindo Cuiabá Arsenal e RJ Imperadores (campeões e vice do torneio, respectivamente) Storm e Vipers se enfrentaram na segunda rodada, o que acabou decidindo o 3º colocado no torneio.

Jogo 4 – Amistoso Full Pads

28 de junho de 2009
Sorocaba/SP – FACENS
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 33 x 14 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Já no ano de 2009, os dois times fizeram seu primeiro amistoso em Full Pads, incluindo helmet e sholder pads. O jogo abriu a longa sequencia de vitórias dos paulistanos sobre o time de Sorocaba.

Em uma partida diferente das que ocorrenram anteriormente, o SP Storm bateu a equipe do Sorocaba Vipers por 33 a 14, na Facens onde a equipe ainda etava invicta.
Foi um jogo que mostrou diversos contrastes, com o ataque da equipe sorocaba trabalhando muito bem no começo da partida, marcando um touchdown logo no primeiro drive. No entanto, a defesa que sempre se mostrou sólida, principalmente quando estava descansada, não conseguiu demonstrar seu bom jogo. Nos 2 primeiros drives 2 TDs de passe, com inúmeras falhas de marcação e posicionamento.
A equipe do Storm surpreendeu ao começar o jogo com 3 WRs, passando muito mais a bola do que o habitual, e sabendo se aproveitar das falhas da defesa. Essa forma de jogo acabou por “dar um nó” na defesa que não conseguiu se adaptar e sofreu durante toda a partida. Outro ponto que apresentou falhas foram as faltas cometidas pelos jogadores, em especial as cometidas pelos jogadores do time de especialistas, dificultando muito o trabalho do ataque que precisou sair várias vezes antes da sua linha de 10 jardas.
Apesar das falhas, foi uma partida excelente, que mostrou que o time é muito competitivo e possui o talento necessário para realizar melhores exibições. É importante ressaltar também que muitos novatos puderam finalmente estrear, após 6 meses de treino e apresentaram um bom jogo apesar do nervosismo da estréia.
Blog do Vipers

Jogo 5 – Torneio Touchdown I – Jogo de Ida

15 de agosto de 2009
Estádio Elzo Piteri – Osasco/SP
sp_sorocaba_vipersSorocaba Vipers 12 x 16 São Paulo Storm sp_sao_paulo_storm

A partida foi extremamente disputada se decidindo apenas nos últimos minutos do último quarto em um TD do Storm.
A equipe de Sorocaba mostrou melhoras mas ainda não conseguiu apresentar uma boa partida. Apesar de não cometer nenhum grande erro, o time não conseguiu ganhar jardas nem segurar o adversário quando necessário.
No ataque o jogo corrido conseguiu boas jogadas porém acabou se tornando previsível a partir do 2º tempo e teve um de seus RBs Caio Luiz lesionado, perdendo muito sua eficiência. A defesa apresentou significativa melhora porém ainda apresenta muita inconscistência, falhando em momentos cruciais. Em 5 drives ofensivos do SP Storm, a defesa sofreu 2 TDs, 1 Field Goal e parou o avanço adversário já dentro da redzone num passe “dropado” pelo TE. No quinto drive, já dentro do “2 minute warning”, a defesa não impediu que o Storm conseguisse a primeira descida, acabando com as chances de vitória sorocabana.
Blog do Vipers

Jogo 6 – Torneio Touchdown I – Jogo da Volta

31 de Outubro de 2009
Sorocaba/SP – FACENS
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 34 x 03 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Vipers e Storm também foram responsáveis por representar o estado de São Paulo na primeira competição nacional e oficial do FABR, o TTD I. O time da capital venceu os dois clássicos e acabou se tornando posteriormente vice-campeão nacional, com final disputada em dois locais diferentes. O primeiro tempo no Ibirapuera e, por causa de uma chuva torrencial, com a segunda metade disputada em Sorocaba, onde o RJ Imperadores sagrou-se o primeiro campeão nacional.

Jogo 7 – Campeonato Paulista LPFA 2010

1º Maio de 2010
Estádio Municipal Antonio Fernandes – Guarujá/SP
sp_sorocaba_vipersSorocaba Vipers 00 x 14 São Paulo Storm sp_sao_paulo_storm

Em 2010, os times se enfrentaram pela segunda rodada do primeiro Campeonato Paulista com equipamentos. A equipe sorocabana ficou em 4º lugar na classificação final enquanto a tempestade acabaria se tornando o primeiro campeão estadual da modalidade.

O grande clássico do FA, deixou claro que as 2 equipes são as favoritas ao caneco. Jogo muito forte e entrosado das defesas. O destaque ofensivo do Storm foi mais uma vez M. Manning, que mesmo pouco acionado dessa vez, sempre correu para mais de 5 jardas a cada tentativa e deixou seu TD (deixou um 2º, que foi anulado por um cutblock da OL). O 2º TD foi de V8 que encontrou sua posição, RB e FB, não correndo risco de dropar qualquer passe.
O Storm sentiu a falta de Kevin e quase não utilizou o jogo aéreo, apesar do bom trabalho da OL.
A DL do Storm esteve impecável, parando todas as corridas pelo meio, com destaque para o DE JBravo, onipresente nas jogadas.
Pelo lado do Vipers, Bahia novamente produziu grandes corridas, faltando a finalização. O problema é o excesso de corridas que deixa o jogador muito visado pela defesa. O QB Jonathan mostrou potencial: Tranquilidade, sangue frio e braço, porém precisa acertar ainda o tempo de bola com seus WRs, é uma questão de tempo para dar certo. A defesa bate bem, e conseguiu conter os avanços do Storm na maioria das vezes.
Pirata Flag

Jogo 8 – Campeonato Paulista LPFA 2011

15/05/2011
Sorocaba/SP – FACENS
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 26 x 02 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Pelo segundo ano do campeonato estadual, o Storm voltou ao interior e, pela terceira rodada da competição, conquistava a quinta vitória seguida contra o time da casa. Mesmo com o feito, nenhuma das duas equipes alcançaram a final da competição daquele ano, vencida pelo Corinthians Steamrollers.

No último domingo, o Campeonato Paulista de Futebol Americano viveu o seu clássico de maior tradição. Em campo Sorocaba Vipers e São Paulo Storm, que entraram para atuar em situações distintas: o primeiro, até então com pequenas chances matemáticas de classificação, esperava superar o rival. Já o segundo precisava da vitória para se manter na dianteira do torneio. E mesmo que a chuva diminuisse a temperatura da disputa e deixasse o nível do jogo abaixo do esperado, o Storm acabou levando a melhor por 26×02.
Tudo começou logo no primeiro quarto, quando o time da capital abriu o placar por meio de um field goal para 28 jardas convertido pelo kicker Vinny. Vantagem que não perdurou, já que logo a frente o Vipers marcaria os primeiros dois pontos do time depois de derrubar o quarterback adversário na endzone e provocar assim o safety.
Mas apesar de conseguir equilibrar por hora o jogo, as víboras sorocabanas não foram capazes de segurar o ataque alvi-celeste, que acabou anotando outros dois touchdowns ainda no primeiro tempo. O primeiro por corrida, numa boa armação pelo meio com o running back Lucas Monobloco, e o segundo por passe, numa conexão entre Gustavo Urlacher e o wide receiver Diego Rafael, que fez com que o placar do primeiro tempo fechasse em 16×02.
Bem que o Vipers buscou a recuperação na raça, mas o conjunto do Storm prevaleceu. E com dois safetys anotados durante o terceiro quarto, com Victor Pitbull e o Marcio Valente, e um terceiro touchdown, vindo por meio de uma excelente corrida do running back Marcelo Rech, o Storm deu números finais ao placar em 26×02.
Site LPFA

Jogo 9 – Rivalry Game

11 de Março de 2012
FACENS – Sorocaba/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 16 x 00 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

O ano de 2012 talvez tenha sido um dos mais conturbados na curta história do FABR. Entre diversas incertesas políticas e esportivas que tomaram o cenário nacional, Storm e Vipers se encontraram pela nona vez, em jogo preparativo para a nova liga paulista formada meses antes.

O São Paulo Storm venceu o Sorocaba Vipers no rivarly game por 16 a 0. O amistoso é uma exibição para a temporada 2012 da Liga Paulista. os touchdowns foram marcados pelos wide receivers #80 Victor Guimarães e #85 Felipe Gadelha.
“Gostei do time, principalmente da defesa, mas ainda temos pontos a melhorar. Os dois TDs marcados pelos jogadores de nossa equipe sub 19 mostram que estamos no caminho certo com esses jovens talentos”, comentou Danilo Muller, técnico do São Paulo Storm.
Blog Touchdown

Jogo 10 – Liga Paulista LPFA 2012

20 de Maio de 2012
Colégio Salesiano – Sorocaba/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 55 x 06 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Depois de muitas discussões, desligamentos e a criação de uma nova liga no estado, a FEFASP, o III Campeonato Paulista se iniciou com 7 equipes envolvidas. Storm e Vipers se mantiveram na LPFA e se enfrentaram pela 5º Rodada da competição em uma nova vitória da tempestade, que posteriormente se sagraria bicampeã paulista.

Jogo 11 – Campeonato Brasileiro CBFA 2012 / Jogo de Ida

19 de Agosto de 2012
Colégio Salesiano – Sorocaba/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 56 x 00 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Jogo 12 – Campeonato Brasileiro CBFA 2012 / Jogo de Volta

30 de Setembro de 2012
Clube Vilas Boas – São Paulo/SP
sp_sorocaba_vipersSorocaba Vipers 00 x 46 São Paulo Storm sp_sao_paulo_storm

Três anos depois do TTD I, as duas equipes voltavam a se enfrentar em um campeonato nacional. Com um novo formato de competição, Storm e Vipers se encontraram duas vezes, com duas vitórias arrasadoras do time da capital.

Jogo 13 – Liga Paulista LPFA 2013

07 de Abril de 2013
Centro Esportivo Jardim Simus – Sorocaba/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 24 x 10 Vipers Army sp_sorocaba_vipers

Estreando seu novo nome, Vipers Army, devida a uma parceria com uma empresa de roupas, o time sorocabano recebeu o Storm e fez um jogo mais equilibrado diferente da temporada anterior. Nesse jogo, o time marcou seu primeiro touchdown contra o rival em 4 anos.

Jogo 14 – Campeonato Brasileiro CBFA 2013 / Jogo de Ida

28 de Julho 2013
Clube Vilas Boas – São Paulo/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 51 × 00 Vipers Army sp_sorocaba_vipers

Jogo 15 – Campeonato Brasileiro CBFA 2013 / Jogo de Volta

11 de Agosto 2013
Centro Esportivo Jardim Simus – Sorocaba/SP
sp_sorocaba_vipersVipers Army 00 × 59 São Paulo Storm sp_sao_paulo_storm

Repetindo o retrospecto de 2012, o time da capital venceu os dois jogos contra o rival com mais de 100 pontos somando as duas partidas, além de não sofrer nenhum. Mas diferente de 2012, o Storm chegou até as semifinais do Brasileiro, sofrendo a derrota em um emocionante jogo na Paraíba contra os Espectros.

Jogo 16 – Liga Paulista LPFA 2014 / Primeira Fase

16/03/2014
Clube União Recreativo Campestre – Sorocaba/SP
sp_sorocaba_vipersVipers Army 00 x 28 São Paulo Storm sp_sao_paulo_storm

Jogo 17 – Liga Paulista LPFA 2014 / Final

08 de Junho de 2014
E.C. Riacho Grande – São Bernardo/SP
sp_sorocaba_vipersVipers Army 00 x 31 São Paulo Storm sp_sao_paulo_storm

Pela primeira vez em 6 anos de clássico Full Pads, Storm e Vipers se encontravam em uma final de campeonato. Decidindo a 5ª edição do Campeonato Paulista, as víboras buscavam seu primeiro título na modalidade, enquanto o Storm buscava dar seu grito de “É TETRA”. Prevalecendo a força da tempestade, o time novamente dominou o jogo e ergueu seu quarto troféu.

A partida, que foi disputada na cidade de São Bernardo do Campo, recebeu um bom público, que pode acompanhar de presente um jogo limpo, sem grandes problemas para a arbitragem e bem conduzindo pelos dois elencos. Desde o início, o que se viu foi muita força de vontade de ambos para fazer daquele a melhor partida disputada até aqui na temporada.

E essa vontade se mediu logo no primeiro drive, quando o Storm buscou anotar o primeiro touchdown do jogo e foi impedido pela defesa sorocabana, que conteve as tentativas na linha das 25 jardas do próprio campo de defesa. Apesar de impedir que a bola chegasse à endzone, a Tempestade anotou os três primeiros pontos no placar com um field goal anotado pelo kicker Felipe Gadeilha.

Atrás do placar, o Vipers buscou a recuperação, mas no futebol americano não basta vontade, e as víboras viram suas tentativas frustradas pela boa atuação da defesa azul, que pressionava pelo meio e fechava os buracos para a corrida, principal arma adversária. Sem conseguir avançar, Sorocaba se viu obrigada a devolver a bola, o que possibilitou ao Storm mais uma boa campanha, que terminou com um touchdown de corrida do running back Alan Giamas.

Aberta a diferença inicial, Vipers Army e São Paulo Storm se dividiram na posse de bola, sem muito avanço de cada um dos lados. O placar só mexeu novamente já no fim do segundo quarto, quando o quarterback da Tempestade, Cauan Silva, conectou um bom passe para o wide receiver Leandro Fratini. Com a conversão do ponto extra, o time da capital fechou o primeiro tempo vencendo por 17×00.

A dinâmica do segundo tempo não mudou: o Vipers tentava segurar a posse de bola e seguia correndo, enquanto o Storm aproveitava as chances que tinha para anotar. E na única chance que Sorocaba teve de anotar – por meio de um field goal – foi a defesa azul que acabou marcando um touchdown por meio do linebacker Victor Pitbull, que recuperou a bola após o bloqueio do chute e levou a oval até a endzone.
Já em clima de festa pelo tetracampeonato no paulista de futebol americano, o Storm ainda anotou mais um touchdown de passe, agora numa conexão entre o QB reserva Gustavo Urlacher e o tight end Luiz Domingues. Na conversão extra, a tempestade Paulista anotou outros dois pontos, que fecharam o placar da final em 31×00.

Site do Storm

Jogo 18 – IV Super Copa São Paulo FeFASP / Quartas de Final

20 de Junho de 2015
Rodovia Sorocaba-Iperó – Sorocaba/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 36 x 13 Vipers Army sp_sorocaba_vipers

Disputando a primeira competição paulista unificada desde 2011, as duas equipes só se enfrentaram nas quartas de finais.

Link da reportagem:
http://globoesporte.globo.com/sp/sorocaba/futebol-americano/noticia/2015/06/sorocaba-vipers-perde-e-da-adeus-ao-estadual-de-futebol-americano.html

Jogo 19 – V Super Copa Paulista FEFASP / Primeira Fase

03 de Abril de 2016
Campo Empyreo – Leme/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 08 x 07 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Jogo 20 – V Super Copa Paulista FEFASP / Semifinal

26 de Junho de 2016
Estádio Jaime Cintra – Jundiaí/SP
sp_sao_paulo_stormSão Paulo Storm 07 x 09 Sorocaba Vipers sp_sorocaba_vipers

Em 2016, o FA paulista voltou a ter duas competições estaduais. Além da Super Copa FEFASP, a novo SPFL. Com foco na nova competição, o Storm, sendo o único time a disputar ambas, decidiu colocar seu time de desenvolvimento para a competição da FEFASP, diferente do time de Sorocaba que disputou apenas a Super Copa. Em dois jogos muito equilibrados, os dois times se revisitaram nas semifinais da competição em campo neutro e, encerrando o jejum de 16 jogos sem vencer o rival, o Vipers ganhou a vaga para a final e acabou conquistando o primeiro título estadual Full Pads de sua história.

Jogo 21 – Superliga Nacional

25 de Setembro de 2016
FACENS – Sorocaba/SP
sp_sorocaba_vipersSorocaba Vipers x São Paulo Storm sp_sao_paulo_storm

Depois de 20 confrontos, os dois times se enfrentam novamente em uma situação completamente diferente dos outro encontros. Sem nenhuma vitória em 4 jogos pela competição, Vipers e Storm brigam diretamente pela permanência na Superliga Nacional na próxima temporada. Os números favorecem o time da capital, o campo e a torcida contam para o time da casa. Para dois times que já foram pioneiros em todos os momentos do FA nacional, ser o primeiro time rebaixado da Superliga é algo que nenhum deles quer ter em seu histórico. E é esse ingrediente único que dará o tom para mais um capítulo dessa importante história do FABR.

Números do Clássico

 Storm  x  Vipers 
17 < Número de Vitórias > 03
579 < Número de pontos feitos> 137
5 < Jogos em casa > 12
28,9 < Pontuação Média > 6,9

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here