Galo derrota Manaus FA e leva Desafio dos Campeões

0
277
O Galo FA foi o primeiro time do Sudeste a jogar em Manaus e acabou levando a melhor Foto: Paulo Binda

Em partida amistosa que envolveu uma operação logística inédita, o Galo Futebol Americano foi a primeira equipe de fora da região Norte a ir a Manaus para um jogo de futebol americano. Com os elencos de 91 jogadores (56 do Manaus FA e 35 do Galo) testados para detecção do vírus SARS-COV-2, o Desafio de Campeões teve como vencedor o favorito visitante mineiro (Campeão da Conferência Sudeste da BFA 2019), que em um jogo faltoso, venceu por 37 a 07 o Manaus FA (Campeão da BFA Norte 2019).

Testes de Covid

As equipes realizaram testes prévios para detecção do vírus SARS-Cov-2. Na equipe de Manaus, nenhum caso positivo, com 29 apresentando anticorpos (ou seja, já tiveram a COVID) e 27 sem a presença de anticorpos. Já na equipe do Galo, os 35 jogadores e 12 membros do staff não testaram positivo para COVID e nem anticorpos (testes prévios foram feitos em Belo Horizonte e já serviram de triagem para a seleção dos jogadores).

O jogo

A partida começou de maneira equilibrada, com o Manaus FA conseguindo segurar o ataque do Galo, mas sem avançar. No entanto, na batalha dos punts, os visitantes sempre conseguiam posições melhores para começar atacando.

Após o running back americano Parris Lee deixar o Galo a uma jarda do touchdown, o quarterback Erick se livrou da marcação e entrou na endzone. Um holding anulou o touchdown. Sem conseguir aproveitar a chance, os visitantes abriram o placar com o kicker Protásio – 3 a 0.

Ainda no segundo quarto, o time da casa soube usar bem os americanos trazidos para este jogo, Terrence Bailey (ex-Sorriso Hornets) e Carlos Cox (João Pessoa Espectros), alternando corridas e passes. Em lance espetacular, Cox fez recepção de 40 jardas, deixando o time de Manaus a 5 jardas do touchdown. Sem aproveitar a boa posição, Manaus tentou empatar com um field goal – que foi, no entanto, bloqueado pelos visitantes. Uma falta deu uma nova chance para o time da casa, que sofreu um destino ainda pior – o chute foi novamente bloqueado e retornado para touchdown pelo craque Tuleba – 9 a 0 para o Galo. Os mineiros tentaram a conversão de dois pontos no passe de Erick para Vilaça, que não ficou com a bola.

Na posse seguinte, o Galo ampliou em lindo touchdown de uma jogada muito mais complexa entre Erick e Vilaça, um passe de 25 jardas – 16 a 0 após Protasio confirmar o ponto-extra.

O terceiro quarto começou mais equilibrado, com o Manaus conseguindo ficar um pouco mais de tempo com a bola. No entanto, em passe de 45 jardas de Miguel para Vilaça, o Galo voltou ao campo de ataque. O próprio quarterback Miguel (ex-Ribeirão Preto Challengers) fez o read option com o running back Rafael Fadini e correu para a endzone com categoria – Protasio confirmou o chute e 23 a 0 para o Galo no placar.

No último quarto, a inversão – a bola ficou com Rafael Fadini, que avançou pela lateral, quebrando tackles após bons bloqueios dos receivers Conrado e Vilaça, chegando até a endzone. Sem a conversão, 29 a 0 para o Galo Futebol Americano. Após fumble recuperado pela defesa, o Galo ampliou com nova escapada o quarterback Miguel – 37 a 0, com a conversão de dois pontos válida.

Manaus finalmente reagiu com o touchdown do melhor jogador em atuação no Brasil, o americano Callus Cox, campeão brasileiro de 2019. Ele retornou todo o campo para tirar o zero do placar no lado manauara – 37 a 7, após conversão de ponto-extra.

Confira a íntegra da transmissão

COMPARTILHAR
Artigo anteriorRednecks sai na frente na Taça Cairo Santos 2020
Próximo artigoLeões derrota Rednecks e leva Taça Cairo Santos 2020
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here