Saldo de R$ 48,68: Presidente interina da CBFA tenta colocar contas em dia

0
17
Marcelli Bassani, presidente interina da CBFA, concederá entrevista exclusiva hoje, no Hangout do Salão Oval

A Confederação Brasileira de Futebol Americano luta há algumas administrações para colocar sua documentação em dia. Nas duas últimas gestões, a de Rogério Pimentel e de Ítalo Mingoni, a CBFA passou a existir de fato com o CNPJ regularizado. No entanto, entraves burocráticos vem impedindo a entidade máxima do futebol americano de poder desempenhar o seu papel plenamente – o do desenvolvimento do esporte através de captação de recursos, sejam privados ou de leis de incentivo.

Com a renúncia de Ítalo Mingoni em 7 de agosto, (confira Hangout com entrevista exclusiva, abaixo), a diretora administrativa da CBFA, Marcelli Bassani, assumiu interinamente a presidência da entidade. Na semana seguinte à renúncia de Ítalo, assim que possível, partiu para Belo Horizonte, cede atual da CBFA, para estar a par da situação e poder colocar em ordem a entidade.

> Presidente e vice renunciam e precipitam novas eleições

Desafios contábil e jurídico

Marcelli encontrou um emaranhado contábil e jurídico como desafio inicial. A CBFA tem apenas R$ 48,68 em sua conta como saldo e não é possível ainda determinar como exatamente chegou-se a essa situação: “Não temos nada de comprobatório de 2020, tendo em vista teoricamente não ter havido caixa. Ou seja, existe uma grande interrogação. Em tese, não houve fluxo de entrada e a saída zerou o caixa, e as contas foram acumulando. Mas não existem documentos que realmente justifiquem isto. Saliento que o Conselho Fiscal aprovou com ressalvas por 2 a 1 as contas de 2019, alegando mau uso do dinheiro, mas não constataram fraude direta”, explicou Bassani.

Há ainda dívidas pendentes, sendo a principal, a com a USA Football, resquícios do mundial de 2015 e o mundial de flag de 2016. O total das dívidas acumulavam US$ 20 mil, mas graças a um acordo obtido pelo diretor de relações internacionais da CBFA, Felipe Pereira, houve o pagamento de metade deste valor, com a redução do saldo devedor restante para US$ 7 mil.

Na parte jurídica, a situação é confusa desde a renúncia de Rogério Pimentel. Sem a diretoria de sua gestão apresentar a renúncia por completo, nem mesmo Ítalo Mingoni era, de fato, presidente da CBFA. E a situação parece se perpetuar: “Eu ainda não recebi as cartas de renúncia do Ítalo e do Lucas, mesmo o encontrando em BH. A ata foi retificada e enviada a ele para ciência”, esclareceu.

Para esclarecimentos ainda mais detalhados, Marcelli Bassani estará em entrevista exclusiva no Hangout do Salão Oval, hoje, 28 de agosto, às 21h. Inscreva-se – www.youtube.com/salaooval

Sabia mais: Hangout – Renúncia Ítalo Mingoni e Lucas David

COMPARTILHAR
Artigo anteriorBFA divulga ações para desenvolvimento dos atletas e da Liga
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here