ANAFAB destaca dificuldades na formação de novos árbitros

2
127
Árbitros marcam presença no Brasil Bowl 2019 Foto: May Abreu

Na última palestra do primeiro dia do III Encontro Nacional dos Gestores de Futebol Americano, Jean Pierre e Rodrigo Marino, gestores da ANAFAB (Associação Nacional de Árbitros de Futebol Americano), deram um breve histórico sobre a arbitragem no Brasil a atual situação e as dificuldades da categoria.

Rodrigo e Jean iniciaram a palestra contando sobre o sobre as primeiras iniciativas até a criação da ANAFAB. Após a introdução, o foco foi nas dificuldades, os gestores comentaram sobre o empenho em se tornar árbitro no País e na falta de comunicação entre os gestores. Segundo Rodrigo, a sinergia entre todos é importante para minimizar a quantidade de reclamações e para elevar o nível de conhecimento do esporte.

A formação dos árbitros foi pauta durante boa parte da palestra e também nas perguntas abertas. Eles destacaram o baixo aproveitamento de novos árbitros após as clínicas, com números que variam entre 2% em cursos gratuitos até 10% nos pagos, e como a ANAFAB e seus núcleos estão abertos para uma maior aproximação com os times e federações para novas formações e também a padronização das técnicas.

A gestão e processos de melhoria da ANAFAB também foram assuntos. Entre eles: as planilhas de controle e gerenciamento de árbitros, que possibilita a quantificação e distribuição de escalas de acordo com a experiência e histórico de desempenho de cada um; a relevância da participação do gestores dos núcleos de arbitragem nas questões logísticas dos campeonatos para evitarem conflitos no calendário; e a importância deste ano sem campeonatos para o desenvolvimento de conteúdo, com destaque para o Zebracast e eventos internacionais, que agora são transmitidos online.

Jean e Rodrigo finalizaram contando sobre a ideia de um congresso de arbitragem virtual este ano, de um encontro presencial que deverá acontecer em 2021 e destacaram que a ANAFAB não tem presidente, ela é gerida por meio da integração dos diretores regionais de arbitragem onde todos tem uma divisão de cargas e trabalham juntos.

Quantos árbitros existem no FABR?

Jean Pierre, em sua palestra, comentou o número de árbitros por estado em todo o País. Fizemos uma arte especial! Siga nosso Instagram e confira!

View this post on Instagram

QUANTOS ÁRBITROS EXISTEM NO FABR? . Um dos mais importantes gargalos para o crescimento e desenvolvimento do #FABR – e também o mais negligenciado – é o desenvolvimento e preparação de novos árbitros. . Enquanto times e praticantes crescem em ritmo acelerado, tanto no #futebolamericano quanto no #flagfootball, o número de árbitros preparados para apitar as dezenas de jogos no final de semana não está acompanhando está velocidade. . E foi justamente sobre isso que a Jean Pierre e Rodrigo Marino, árbitros da Associação Nacional de Árbitros de Futebol Americano (ANAFAB) palestraram no terceiro Encontro Nacional de Gestores. . Em uma parte interessante, eles compartilharam o número de árbitros de futebol americano no Brasil e por estado. Confira nesta arte especial e saiba mais sobre a palestra em nosso site (link na bio) . #salaooval #anafab #zebracast #arbitro #referee #football

A post shared by Salão Oval (@salaooval_fabr) on

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here