Paula Chiarotti é mais uma brasileira na WFLA

0
160
Paula Chiarotti, que ganhou destaque no Brasília Pilots como jogadora e como dirigente do Tubarões do Cerrado, vai para os EUA, jogar na WFLA Foto: Rodrigo Eira

Depois do destaque do anúncio de Gabriela Evangelista nos EUA, chegou a vez de mais um destaque do Centro-Oeste no país do Futebol Americano. Paula Chiarotti agora é ex-atleta do Brasília Pilots. A jogadora de 30 anos foi anunciada hoje, 10 de junho, como um dos talentos recrutados pelo Phoenix Red Tails, equipe do Arizona (EUA), que faz parte da primeira liga profissional de futebol americano feminino, a WFLA, para a temporada de estréia da liga em 2021.

Paula jogava no Pilots de 2016, ano de fundação do time brasiliense, até 2020. Atuando como posição de linha defensiva, ela ajudou o Pilots a chegar nas semifinais nacionais por três vezes consecutivas. Além de jogadora, ocupou também cargo na diretoria do time feminino e ocupa atualmente a presidência do Tubarões do Cerrado, time masculino bicampeão da conferência Centro-Oeste do campeonato brasileiro e referência nacional.

A equipe de Phoenix não foi a única a se interessar pela jogadora brasiliense que passou pelo processo de seleção de outras equipes norte-americanas. “Entrei em contato com diversas equipes, praticamente todas que encontrei online. Tive reuniões com alguns times e participei de combines online, porém a tratativa, sinceridade e postura do Red Tails foi o que me convenceu a tomar a decisão de ir para lá”, contou a atleta.

Phoenix ainda conta outras brasileiras como Rubia Agatz, offensive line da seleção brasileira e companheira de time de Paula no Vasco Patriotas, atual America Big Riders – RJ, Leticia Pereira da Portuguesa e atletas do Sinop Coyotes e Bangu Castores também já acertaram com o Red Tails.

Talentos de outros nacionalidades, vindas da Inglaterra, República Tcheca e Guam, também já estão certas no elenco do time norte-americano. “Eu amo o fato de sermos uma equipe muito diversificada de todo o mundo. Dará muito a agradecer quando as coisas ficam difíceis como equipe. Não precisa ser alguém da sua cidade natal ou da sua raça para você ter uma conexão ou relacionamento. É preciso uma Irmandade forte!” diz o Presidente do time Jesse Galloway.

A dona da equipe, Kimberly Box, empresária a mais de 25 anos, comentou sobre algumas qualidades que busca em suas atletas e que guiaram a escolha das atletas selecionadas “Compus uma lista de algumas das principais características esperadas dos membros da equipe dentro e fora do campo: profissionalismo, dedicação, motivação, jogadora de equipe, dispostas a aprender, confiáveis, honestas, que trabalhem duro, postura esportiva, consistentes, liderança, responsáveis, atléticas, leais, compromissadas, respeitosas, disciplinadas, determinadas, integras, ou seja, campeãs.”

Conheça a WFLA

A nova liga WFLA (Women’s Football League Association) foi fundada oficialmente em 2018, tendo em vista a profissionalização da modalidade feminina. Seus primeiros combines aconteceram em 2019 e os primeiros combines virtuais em 2020 graças à crise COVID-19. A liga consiste em 32 times, duas divisões e cada time terá em média 18 jogos que serão televisionados nos Estados Unidos.

A WFLA é a primeira liga profissional na modalidade onde todas as atletas serão remuneradas e compensadar por todo seu esforço e performance, “A liga já está estabelecendo o padrão com o fechamento da diferença de gênero em relação aos esportes profissionais e atletas que são pagos para praticar esportes construídos em torno do empoderamento feminino e acredito que a liga mostrará isso de todas as formas e formas” diz Lionel Benjamin o GM (general manager/ gerente geral) da equipe.

Com toda a situação da pandemia do COVID-19, todos os eventos da liga foram adiados para o final do segundo semestre de 2020, com suas atividades previstas para normalização em 2021. A pré-temporada da equipe começará em março de 2021 com a temporada oficial marcada para ter seu início em maio.

> Do Planalto à Califórnia: conheça a trajetória de Gabriella Evangelista 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFABR suspenso em 2020: CBFA e entidades lançam comunicados
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here