Com programação complementar, Congresso consagra troca de informações

0
166
Vitor Dutra, o Mochila, coordenador ofensivo da Portuguesa FA, em palestra do 4º Congresso Brasileiro de Futebol Americano Foto: Chiarini Jr

O 4º Congresso de Futebol Americano aconteceu no último final de semana (25 e 26 de janeiro) em São Paulo com mais de 80 participantes em constante networking e evolução de suas carreiras como treinadores de futebol americano. Representantes de todas as regiões do País estavam presentes: Manaus, Belém, Cuiabá, Recife, Curitiba e Rio de Janeiro são alguns dos exemplos das cidades que enviaram treinadores.

Mas teve quem também veio de outro país: o Chile! O head coach da Seleção do país sul-americano, Gonzalo Cataldo, e a diretora da Federação Nacional Desportiva de Futebol Americano do Chile, Mônica Saldias, estiveram presentes para estreitar laços entre os dois países e estabelecer um importante contato com Ítalo Mingoni, presidente da Confederação Brasileira de Futebol Americano.

Conhecimento compartilhável e complementar

A programação começou no sábado, com o coach Clayton Lovett, coordenador defensivo da Seleção Brasileira, convidando a todos os participantes a questionarem suas decisões táticas em uma partida, rumo a um passo a passo coerente em torno de um objetivo.

> Assista ao compacto entre Brasil x Argentina

Com esta provocação na mente, que permeou todo o final de semana, o sábado prosseguiu com Felipe Schutz, professor da USP, que trouxe exemplos do rugby sobre como o desempenho pode ser medido. Trazendo a situação para o futebol americano, Vitor Dutra, coordenador ofensivo da Portuguesa FA, demonstrou como a análise de scouting pode ajudar na montagem de playbooks do FABR.

O domingo começou com a palestra do chileno Gonzalo Cataldo, que expôs sobre a realidade do país sul-americano e como o acordo de cooperação com o Comitê Olímpico Chileno ajudou o país a se organizar para poder participar do Mundial Universitário, que será disputado em junho na Hungria.

Em seguida, Fabrício Ataíde explicou a evolução de sua equipe, o Tubarões do Cerrado, na preparação para o jogo e também da sideline, um desafio constante em todas as equipes.

Após o almoço, Alexandre Ribeiro, o Xandão, head coach campeão paulista pelo Rio Preto Weilers, deu uma aula prática de como os ataques podem enfrentar defesas posicionadas com “apenas” três linhas defensivos – e suas variações. A interatividade chegou ao ápice do Congresso nesta palestra.

Xandão chamou os participantes para participar de seus desenhos táticos, em um grande quadro interativo do Congresso de Futebol Americano
Foto: Chiarini Jr.

E o fim do evento do domingo ficou reservado para a generosidade de Lucas David, do Recife Mariners. O playbook aéreo do único time que derrotou o campeão brasileiro João Pessoa Espectros na temporada esteve aberto para discussões e palpites de todos os presentes.

Apoiadores marcaram presença

Além disso, apoiadores também vieram demonstrar produtos, serviços e lançamentos, sabendo. Além da CBFA, representada por Ítalo Mingoni, a Liga BFA fez o lançamento de sua nova logomarca para 2020 no vento. A fabricante de uniformes e assessórios Aurea, a FCA, que promoverá camps no Brasil, a Eagle Scouting (estatística) e a Urlacher, loja de equipamentos esportivos, marcaram presença no evento, sabendo do impacto que podem ter em um dos principais tomadores de decisão das equipes nacionais: os head coaches.

Confira entrevista com o Organizador do evento, Lucas Rossetti

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCBFA faz parceria com CFL, segunda maior liga do mundo
Próximo artigoCBFA e CFL anunciam combine em Belo Horizonte
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here