Espectros tenta revanche contra Galo em semifinal nacional

1
317
O João Espectros contará com sua fanática torcida para tentar, finalmente, derrotar o Galo FA em um jogo decisivo da BFA. Foto: Anderson Silva / Joao Pessoa Espectros - @andersonnssilva

A história recente do FABR terá sua repetição neste domingo, em João Pessoa. As duas últimas finais nacionais, em Belo Horizonte e também na capital paraibana, foram disputadas entre os dois elencos dos semifinalistas da Liga BFA 2019: do atual campeão e invicto Galo FA e do vice-campeão e mandante, João Pessoa Espectros.

Preparados para lutar até o final

A chance de revanche para o João Pessoa Espectros não passa somente pelos dois jogos finais em 2017 e 2018 (contra o Sada Cruzeiro, que posteriormente tornou-se o Galo FA). Nesta temporada, o Espectros estava embalado e acabou derrotado de forma contundente na última partida da fase regular, pelo rival Recife Mariners, com recuperação posterior na final de Conferência. “Nos últimos dois anos (17 e 18), tivemos uma Conferência Nordeste relativamente tranquila. Como alguns times estavam em reconstrução, conseguimos manter uma certa distância. Esse ano, com a derrota na temporada regular, acho que luz de alerta acendeu no tempo certo: foram dois jogos complicados nos playoffs e acho que isso trouxe uma necessidade de apressar as coisas. Creio que com isso chegaremos nessa fase muito mais preparados e ligados em todos os detalhes, podendo essa ser a diferença dos últimos dois anos contra o time deles”, analisou o presidente Diego Martins.

Os dois times estão com quarterbacks diferentes em relação ao Brasil Bowl passado – os dois ocupantes do posto da posição na Seleção Brasileira na última partida do Brasil Onças: Álvaro Fadini (na Áustria) e Rodrigo Dantas (lesionado). E para Diego Martins, isso marca a diferença entre os times em relação a dezembro passado. “Os times estão diferentes, melhores só poderemos afirmar se melhores depois do Brasil Bowl. Para eles, seria uma afirmação do novo trabalho; e para nós, a confirmação de todo trabalho durante esses anos”, resumiu.

A confiança para a vitória é acreditar e estar concentrado até o final: “Focar nos detalhes. Ano passado, o jogo foi decidido no seu final (17 a 13 para o Galo). Já fomos campeões assim (em 2015) e também já fomos derrotados da mesma forma (2014 e 2012). O jogo só acaba no seu apito final e no futebol americano isso funciona como em poucos esportes. Teremos que jogar com o máximo de concentração possível até lá”, deu a receita o paraibano.

Ficar com a bola é a saída do Galo

Enquanto Espectros trouxe o experiente americano Alex Niznak para comandar a equipe neste ano, sabendo desde o início que não poderia contar com Dantas, o Galo foi pego de surpresa pela saída de Álvaro Fadini.

Se Yaggo vem sendo o ocupante da vaga de quarterback com maior frequência, a posição não está fixa no Galo. Guilherme e Arthur também já tiveram a chance de brilhar e até os americanos Parris Lee e Michael James foram colocados em wildcat na ofensiva alvinegra.

O mix de imprevisibilidades para os adversários foram usados em momentos variados nos playoffs contra Tritões e Vasco e podem ser chaves para a terceira vitória seguida em partidas contra o Espectros por parte do Galo, invicto há 44 jogos: “A chave é deixar a equipe ofensiva deles fora do campo o maior tempo possível. Que nosso ataque seja dominante do começo ao fim e que consigamos dominar o tempo com o ataque”, revelou o head coach mexicano Rodolfo Negro.

Serviço: João Pessoa Espectros x Galo FA – Semifinal da Liga BFA 2019

Quando: Domingo, 1º de dezembro, às 15h

Onde: Estádio Almeidão, em João Pessoa

Ingressos: Confira no link

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAgenda FABR – 30 de Novembro e 1º de Dezembro
Próximo artigoSilverhawks vira de forma espetacular sobre Castores e conquista BFA Feminina
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here