Consistente, Galo derrota Vasco e é campeão do Sudeste

1
722
Parris Lee ergue a taça e o Galo comemora o merecido título de campeão da Conferência Sudeste da Liga BFA Foto: Gilson Junio

Os esforços defensivos do Vasco Almirantes foram louváveis, mas a consistência do ataque atleticano, somada a sua implacável defesa, que não deu chances para a ofensiva carioca, fez com que a final da Conferência Sudeste não pudesse ter outro campeão senão o Galo Futebol Americano.

Com o triunfo de 27 a 0 , a equipe chegou a 43 jogos sem perder, ampliando o recorde nacional e agora viajará para João Pessoa reencontrar o seu adversário das duas últimas finais nacionais: o dono do Nordeste, o Espectros.

A final da Conferência Sudeste

Em jogada entre americanos, Axel Marley forçou um fumble para cima de Parris Lee, tomando a bola para o Vasco na jarda 38. No entanto, os cariocas não aproveitaram o turnover e apenas foram para o punt.

A turnover de Parris Lee não inibiu os mandantes de usar a sua principal arma ofensiva e o running back continuou tentando avançar sobre a atenta defesa visitante. Além da defesa carioca, o Galo também sofria com a bola molhada nas poucas vezes que Yaggo tentava o passe. Após punt de Protasio, Loan tentou o retorno e foi parado por um puxão em seus dreads.

O Vasco também foi para o punt e como a jogada foi mal executada, o Galo já começou atacando no meio de campo, ao término do primeiro quarto.

No início do segundo período, com uma lesão no braço sofrida pelo titular Yaggo, o Galo trocou duas vezes de quarterback – Erick conseguiu uma corrida e Guilherme lançou uma interceptação para o polivalente Loan.

Ao receber a bola novamente, Guilherme se redimiu com um passe de 40 jardas para Mega, que conseguiu superar a marcação de Loan. Próximo da redzone, finalmente Parris Lee conseguiu achar os espaços na defesa do Vasco, evitou tackles e correu até a endzone para marcar o primeiro touchdown do jogo. Protasio chutou e colocou 7 a 0 no placar para o Galo FA.

Parris Lee, o MVP da partida, comemora o primeiro touchdown do Galo FA
Foto: Allisson Otávio / Galo FA

Daniel Gazelle, quarterback do Vasco, tentou passes que foram muito bem desviados pela secundária campeã brasileira. Guilherme, por sua vez teve sucesso com o wide-receiver Conrado e colocou o Galo em boa posição de ataque. Protasio tentou um field goal, mas sem suceso. Dentro dos dois minutos, o Galo, já com Yaggo de volta, retomou a posse de bola e lutou contra o relógio para tentar ampliar a vantagem, sem sucesso.

O terceiro quarto seguiu a tendência do segundo: o Galo lutando contra a defesa do Vasco e o ataque do Vasco sem sucesso para conseguir first downs. Em ótimo passe de Yaggo para Mega, o Galo chegou no redzone. Na sequência, Yaggo se atrapalha com a bola, consegue recuperar, mas perde 15 jardas. Protásio não deixa o Galo sair de pés abanando e converteu um field goal de 43 jardas: 10 a 0 Galo.

O Vasco conseguiu uma big play para tentar reagir, com um lindo passe de Daniel Gazelle para o wide-receiver Rudá, que esteve na temporada passada no Galo. Na jarda 42 de ataque, Pacquiao tentou aparecer na partida, mas acabou perdendo uma jarda. TWhite tentou um field goal de 53 jardas e acertou a trave… mas de futebol.

A bola com o Galo, não houve pontos dos mandantes, mas um punt muito bem executado por Protasio colocou o Vasco para iniciar sua campanha no último quarto saindo da jarda cinco. Pacquiao resolveu o problema, correndo 20 jardas, quebrando dois tackles atleticanos.

O running back seguiu sendo o protagonista, mas a quarta descida foi inevitável. Arriscando, uma saída falsa piorou tudo para os visitantes, que foram para o punt. Amarrado, o jogo seguiu na luta do ataque do Galo contra a defesa vascaína. Parris Lee foi a arma escolhida pelos anfitriões, mas foi Yaggo, correndo, que chegou até a jarda dois. O americano completou o serviço, fazendo o seu segundo na partida – Protasio garantiu que a partida ficasse a três posses de vantagem com o ponto-extra: 17 a 0.

Na tentativa do Vasco de tirar o zero do placar, após boa campanha, Rox interceptou Gazelle e matou o bom momento dos visitantes. No ataque, faltando pouco mais de um minutos para o final da partida, o Galo não deixou dúvidas de quem é o rei do Sudeste com um lindo touchdown do running back Rafael Fadini, que correu 68 jardas até a endzone – Protasio garantiu o 24 a 0 e o placar derradeiro da final da Conferência Sudeste.

Ainda houve tempo de mais um fumble recuperado pelo Galo e Protasio fez mais field goal – 27 a 0.

> Confira tudo sobre a Liga BFA 2019 em nossa página especial

Entrevistas pós-jogo

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAgenda FABR – 16 e 17 de Novembro
Próximo artigoTubarões liquida Arsenal e é bicampeão do Centro-Oeste
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here