Galo acelera no primeiro tempo e carimba recorde contra Oilers

2
547
O elenco do Galo somou 39 vitórias seguidas em campo, com uma vitória por 39 a 07, batendo o recorde histórico em território nacional. Foto: Elvis de Paula / Click & Sound

Desde que o time belo-horizontino perdeu o Minas Bowl 2016 contra o rival Minas Locomotiva por 21 a 17, o time principal do projeto fundado como Get Eagles nunca mais soube que é derrota. Em suas mais diversas fases, como BH Eagles, Sada Cruzeiro e agora como Galo FA, foram 39 vitórias em campo (40 contando com um W.O.) – um recorde nacional batido. Além disso, os títulos: um título da Liga Nacional, um da Copa Minas, outro Estadual Mineiro e um bicampeonato da BFA.

O número significava superar a sequencia imposta pelo Corinthians Steamrollers entre 2011 a 2013 (38 vitórias). O adversário era o Macaé Oilers que encarava pela primeira vez o alvinegro mineiro. Mesmo com bons desempenhos em seus últimos jogos, os fluminenses não foram nem um páreos nesta tarde de sábado, perdendo o jogo por 39 a 7, amargando sua quarta derrota e decretando assim o recorde absoluto do Galo em território nacional, com 39 feitos seguidos.

O jogo

Antes que sequer um snap fosse dado, os visitantes já inauguram o placar. No kickoff inicial, Michael James recebeu a bola ainda em sua própria endzone, cortou pela direita e protegido por bons bloqueios, chegou intacto até a endzone adversária. Luiz Protásio chutou forte para converter o ponto extra. 7 a 0.

Sem espaços para avançar, em sua primeira campanha o kicker dos Oilers deixou passar um snap que só foi recuperado na sua endzone pela defesa do Galo, com o linebacker Ryan David, ampliando a vantagem do time. Luiz Protásio acertou novamente 14 a 0.

Novamente acuados pelo setor defensivo dos mineiros, desta vez os Oilers foram para o punt, muito bem retornado por Michael. Sem encontrar os espaços para chegar a redzone, os visitantes foram para o field goal. Porém, a bola não encontrou o seu destino, com o ataque de Macaé novamente em campo.

Ainda no primeiro quarto, os Oilers foram novamente para o punt, desta vez retornado para touchdown. Mas, após uma falta durante o retorno invalidou o touchdown mantendo a posse com os macaenses. Embora a vantagem no placar, o ataque do Galo não conseguia repetir a mesma performance do resto do ano. Mesmo com diversos passes laterais para Parris Lee, buscando fugir das trincheiras e dar espaço para o americano correr, ainda sim nada funcionou, e o time foi novamente pro field goal, desta vez convertido pro Protásio. 17 a 0.

Enfim, o primeiro touchdown de ataque do Galo veio no meio do segundo quarto. Passe curto de Guilherme para Parris Lee, que entrou livre na endzone. Em uma jogada rápida, o holder colocou a bola nas mãos de Protásio que conseguiu avançar pela esquerda, colocando mais dois pontos no placar. 25 a 00.

Pra fechar o primeiro tempo, Yaggo Britto conseguiu conectar um passe longo no colo de Davison Wilker “Sagat”, que recebeu dentro da endzone em um touchdown de 12 jardas. Ponto convertido e 32 a 00 no placar.

No segundo tempo as coisas não mudaram muito para o ataque dos Oilers e logo no primeiro drive do terceiro quarto, o quarterback Gabriel Lazaro lançou um bola longa em direção a seu recebedor, mas no meio do caminho, de olho no passe, o safety Rodolfo Santos “Rox”, foi mais rápido fazendo a interceptação.

No ataque, o Galo usou suas quatro decidas para tentar um first down, mas não conseguiu sucesso. Recebendo a bola ainda no campo de defesa, Gabriel conseguiu furar a defesa adversária e um passe curto encobriu a cobertura na mão de Anderson Portinari, que já distante de seu marcador, conseguiu cruzar o campo até atingir o cone esquerdo da goal line. Chute no meio do Y e 32 a 7.

Pra fechar o placar, no último quarto, em uma jogada confusa porém bem sucedida, Yaggo recebeu um snap baixo mas conseguiu recuperar a bola. Com a bandeira amarela em campo por uma falta da defesa, o quarterback prosseguiu com a jogada e no meio do scramble soltou o braço em direção a Athos Daniel (ex-Croco e Brown Spiders), que não falhou em fazer a recepção já dentro da endzone. Com mais um chute certeiro, o placar ficou em 39 a 7.

O que vem por aí

Mantendo novamente sua invencibilidade, o Galo FA terá pela frente o grande desafio de sua campanha na temporada regular. Jogando em casa, os mineiros recebem a também invicta Portuguesa FA pela liderança definitiva do grupo.

Enquanto isso, os Oilers continuam em sua difícil tabela, agora contra o carioca Flamengo Imperadores. Sem vencer, o time de Macaé tem agora o mesmo Corinthians Steamrollers como concorrente pela permanência na BFA. Caso ambos os times se mantenham sem vitória, os Oilers ficam com a vantagem pela força de tabela.

> Saiba mais sobre a Conferência Sudeste em nossa página especial

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here