Em partida hipnotizante, Rex segura Crocodiles e vence em Timbó

1
576
O wide-receiver Bernardo Horevitch, fez um lindo touchdown, mas a vitória foi dos catarinenses do T-Rex Foto: Richard Ferrari

Rex e Crocodiles se enfrentaram nesta tarde em Timbó e mostraram o porquê o embate é considerado um dos maiores clássicos do futebol americano no Brasil. Mesmo com chuva, frio e campo pesado, as duas equipes fizeram uma partida com muitos passes, boas corridas e com bastante intensidade, terminando com a vitória do time da casa: 19 a 14.

O jogo

O jogo começou um pouco nervoso, com erros dos dois lados e boas atuações das defesas, tanto que a única pontuação do primeiro quarto, foi um safety forçado pela defesa do Crocodiles, após um bad snap do time de punt do Rex que acabou saindo pela linha de fundo. Safety para os visitantes, 2 a 0 para o Crocodiles.

No segundo quarto, as defesas continuaram muito bem, mas o Timbó Rex conseguiu encontrar alguns espaços na forte marcação adversária e marcar o primeiro touchdown do jogo. O quarterback Bassani encontrou o wide-receiver Guilherme Meurer, que fez um lindo mergulho dentro da endzone para fazer a recepção e marcar seis pontos no placar. O ponto extra foi convertido por Diego Boddenberg: 07 a 02.

No terceiro quarto, o jogo ganhou um pouco mais de emoção, o Crocodiles virou o jogo com uma jogada incrível do quarterback Ramon “Mamão” Martire e do wide-receiver Bernardo Horevitch. Mamão fez um passe de aproximadamente cinquenta jardas e Bernardo subiu no meio de dois marcadores, fez a recepção e entrou na endzone virando o jogo para o Croco. O ponto-extra foi bloqueado e quase retornado para um mini touchdown pela equipe do Rex, mas sem sucesso: 08 a 07 para os paranaenses.

No retorno, após o touchdown, Matheus “Mustang” Flausino deixou o Timbó Rex na linha de trinta jardas do campo de ataque e mesmo sem conseguir avançar nas três descidas. Os timboenses tentaram um field goal com o kicker Diego Boddenberg, mas o chute foi para fora.

Na continuação do quarto, a defesa do Rex forçou um three and out e o Crocodiles foi para o punt. No retorno, pela segunda vez seguida, o time especial do Rex deixou o ataque na linha de trinta jardas do ataque. O Timbó Rex não conseguiu bons avanços e foi para o field goal. Desta vez, Boddenberg converteu os três pontos, virando o jogo em Timbó: 10 a 08.

No quarto período o Timbó Rex conseguiu marcar mais três pontos com um field goal de quarenta jardas de Diego Boddenberg. No retorno, o Crocodiles avançou até a linha de 25 jardas do ataque e parecia que iria retomar a liderança, mas a defesa do Rex fez um bom trabalho, forçando um turnover on downs.

A boa atuação da defesa, empolgou o time ofensivo que marcou mais um touchdown. Bassani conectou um passe longo para o wide receiver Guilherme Meurer, ele recebeu e correu até a end zone, para marcar o seu segundo touchdown no jogo. A conversão de dois pontos não foi convertida: 19 a 08.

No último minuto da partida, o Crocodiles ainda conseguiu marcar mais um touchdown, com o wide-receiver Adan Rodriguez, um dos destaques da partida, que recebeu passe de Mamão dentro da endzone. O Croco foi para a tentativa de dois pontos, mas sem sucesso: 19 a 14.

O jogo ainda reservava mais emoção, na tentativa de recuperar a posse de bola, os curitibanos tentaram um onside kick e com sucesso! Faltando pouco menos de um minuto, os paranaenses na primeira descida, conectaram um bom passe até a linha de 31 jardas do campo de ataque e pediram um time out. Na volta, o Croco não conseguiu avançar e após um turnover on downs, o Timbó Rex voltou a campo com seu ataque para ajoelhar e vencer o jogo. Placar final: 19 a 14.

O que vem por aí

O Timbó Rex recebe o Istepôs, rival dos últimos cinco SC Bowls, no clássico catarinense. O Coritiba Crocodiles viaja para Santa Catarina para enfrentar a sensação da conferência sul, o Gaspar Black Hawks.

> Confira a tabela completa da Conferência Sul da Liga BFA

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here