Tubarões derrota Leões e levanta Taça Cairo Santos

5
204
O Tubarões do Cerrado é, pela segunda vez, campeão Candango Foto: Dionísio Rodrigues / All Sports TV

Uma final entre rivais e equilibrada, com bons lances defensivos e muitos erros dos ataques. Emoções não faltaram na final do Campeonato Candango de 2019, edição que homenageou o kicker brasileiro na NFL, sendo conhecido como Taça Cairo Santos. Se o nome era novidade, o campeão foi tradicional mesmo: com um suado 7 a 2, o Tubarões do Cerrado derrotou o Leões de Judá e conquistou o seu segundo título regional (antes, também em 2016).

O jogo

Talon Roggash, destaque em anos anteriores no Ceará Caçadores e América Locomotiva, é o quarterback americano do Tubarões; Jamere Murphy formava o duelo yankee comandando o ataque do Leões de Judá.

E na primeira comparação entre ambos, Murphy partiu para uma linda corrida, mas sofreu um fumble forçado e recuperado por Felipe Florêncio (que mudou de posição – de running back para defensive end).

Talon foi para o ataque e com ótimas corridas, levou o Tubarões para a redzone. O running back Cavalo, destaque da temporada passada na BFA justamente pelo Leões de Judá, deixou o time ainda mais perto. Em lindo play action, Talon passou para Cedric, que evitou os tackles e fez o primeiro touchdown da partida. Victor Fialho completou o 7 a 0 para os Tubarões com um chute certeiro.

O Leões de Judá não conseguia mostrar consistência, com dois fumbles sofridos ainda no primeiro quarto. Próximo de mais um touchdown, Talon foi interceptado por Guilherme Moreira, linebacker do Leões de Judá.

Na sequência, Jamere quase conseguiu um touchdown de passe. Na próxima jogada, Felipe Marques, defensive end que esteve presente no Mundial de Ohio, forçou um fumble sobre o americano do Leões de Judá e Robson Daniel, linebacker, recuperou para o Tubarões.

Após campanhas trocas, um punt do Leões contou com uma falha do retornador do Tubarões, que não teve domínio e entregou a bola para o adversário. Com bolas escolhas de passes curtos, Jamere colocou o Leões na redzone. Próximo da endzone, o quarterback americano correu e deixou sua equipe a uma jarda do touchdown. Uma falta, no entanto, anulou os avanços e permitiu que a defesa do Tubarões impedisse a pontuação do Leões.

A segunda etapa começou com um lindo bloqueio de punt do Leões, que deixou o time na jarda 15 de ataque. Brilhantemente, a defesa do Tubarões do Cerrado impediu o touchdown nas primeiras três descidas. E no field goal, o kicker do Leões de Judá não conseguiu pontuar, deixando o placar em 7 a 0 para o Tubarões.

Depois de tanto insistir, mas não conseguir ser efeito nas oportunidades, um erro do Tubarões permitiu que o Leões pontuasse. Em um snap errado, o placar foi a 7 a 2 com um safety para o Leões de Judá.

Em mais um punt do Leões, novo erro do retornador do Tubarões, Wellington, permitiu que a equipe de branco continuasse no ataque. No entanto, a defesa do Tubarões forçou uma quarta descida que o Leões retribuiu com um atraso de jogo que deixou tudo mais difícil.

Com a bola em sua posse, o Tubarões não aproveitou a chance para avançar durante o último quarto. Já o Leões só conseguia renovar chances nas corridas do quarterback Jamere. O problema para o Leões é que, com isso, o relógio corria. Dentro do two minute warning, Jamere e Brunigga trocavam bolas para decidir quem lançava. Em uma das trocas de bola, o passe ilegal pressionava o Leões a chegar à terceira descida, faltando 45 segundos para o apito final.

O jogo esquentou e Jamere (Leões) e Robson Daniel (Tubarões) foram excluídos da partida. Filipe Alvim entrou como quarterback do Leões de Judá e errou os dois passes, concretizando um turnover on downs. Talon Roggasch pegou a bola e ajoelhou para decretar o título do Tubarões do Cerrado.

> Confira todos os detalhes da Taça Cairo Santos em nossa página especial

O que vem por aí?

Ambos os times do Distrito Federal estão na elite do futebol americano nacional, disputando a BFA, que começa já neste mês. Confira nossa página especial sobre a Conferência Centro-Oeste da BFA.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSoldiers derrota surpresa Bulldogs e fica com hexa gaúcho
Próximo artigoPlacar FABR – 1 e 2 de junho
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here