Rex vira em cima do Istepôs e é pentacampeão catarinense

1
349
O Rex segurou o início alucinante do Istepôs para virar e garantir o pentacampeonato catarinense. Foto: Richard Ferrari

O SC Bowl XIV marcou a quinta final seguida entre o T-Rex e Istepôs. E, apesar de ter sido a mais equilibrada, já que o primeiro tempo foi dominado pelo Istepôs e, o segundo pelo Rex, o resultado foi o mesmo – título para o agora pentacampeão time de Timbó. Romário Reis, com dois passes para touchdown e um mais corrido, foi o melhor em campo na grande final, com o placar de 30 a 12 para o time de Timbó.

A final

O primeiro quarto foi marcado pelo touchdown do wide-receiver Alexandre Girolometto Jr., o popular Cabelo, com o Istepôs usando bem o tempo do relógio ao correr em seu ataque e deixar o Rex o menor tempo possível no ataque.

A receita foi seguida no segundo quarto, com o time chegando na redzone. Na jarda 15, Pezão buscou o passe na endzone, mas sem sucesso. Para ampliar, o time tentou um field goal, mas sem sucesso.

Após boa marcação e forçar um three&out do Rex, o Istepôs ainda bloqueou o punt do Rex e começou no ataque na jarda 5 de ataque. Na segunda tentativa de corrida, o Istepôs chegou ao segundo touchdown com o quarterback-sneak de Pezão.

No ponto-extra, o chute foi bloqueado, Cabelo ficou com a bola, sofreu o fumble e o linebacker do Rex e da Seleção, Polastri, recuperou e levou até a endzone: 12 a 2 Istepôs.

O Rex conseguia alguns avanços terrestres na boa leitura de Romário Reis. No entanto, em uma delas, Alex Nathan forçou o fumble e Vinícius Zanon recuperou a bola, em lindo lance da forte linha defensiva do Istepôs. O ataque do Istepôs retribuiu com dois fumbles – o primeiro, recuperado por Pezão, mas o segundo, pelo linebacker do Rex, Silas. Sem tempo, o Rex não conseguiu diminuir a diferença ainda no primeiro tempo.

Com três touchdowns, Romário Reis, do T-Rex, foi o MVP do SC Bowl XIV
Foto: Richard Ferrari

No terceiro quarto, o Rex não conseguiu um bom retorno e começou atacando na quarta 4 de defesa. Para escapar da forte pressão, Romário resolveu ele correr para conseguir a primeira descida. Na sequência, big play de Romário para o histórico wide-receiver do Rex, Guilherme Meurer, que avançou 60 jardas para o primeiro touchdown do Rex. Boddenberg confirmou o chute e o 12 a 9, que diminuía a liderança do Istepôs.

Em nova jogada sensacional, Romário lançou para a endzone. Well Garcia, running back MVP do Brasil Bowl de 2016, recebeu (como wide-receiver) para 45 jardas e virou o jogo para o T-Rex: 16 a 12, com nova confirmação de chute de Boddenberg.

O momento era todo do Rex, que não deixou o ataque do Istepôs ficar em campo e novamente chegou à redzone. E ele, Romário Reis, correu 20 jardas, evitando os tackles, e fazendo mais um touchdown – 23 a 12 para o Rex, com novo acerto de Boddenberg.

O momento era todo do Rex. Quando o Istepôs parecia respirar um pouco, Pezão foi interceptado por Mustang, que correu 35 jardas para marcar mais um touchdown: ponto-extra confirmado – 30 a 12 Rex.

O último quarto foi marcado pelo predomínio das defesas e sem grandes lances de ataque. O Rex ainda promoveu uma rodízio de seu roster, com a mais marcante mudança na saída do quarterback Romário Reis para a entrada do promissor e jovem Guilherme Guimarães, de 18 anos.

Veja a entrevisa pós-jogo com Romário Reis, quarterback do Rex.

Veja a entrevisa pós-jogo com Marcus Vinicius Bunn, defensive end do Istepôs.

> Confira tudo o que aconteceu no Campeonato Catarinense 2019

O que vem por aí?

Os times agora concentram suas atenções na BFA, o Campeonato Brasileiro de Futebol Americano. O Rex irá estrear contra Black Hawks, como visitante, enquanto o Istepôs receberá o campeão gaúcho, o Santa Maria Soldiers.

> Saiba mais sobre a Conferência Sul da BFA 2019

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAgenda FABR – 9 de Junho
Próximo artigoPlacar FABR – 9 de junho
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here