Em clássico inesquecível, Crocodiles derrota HP e pega Rex

0
542
O eletrizante clássico só foi definido no minuto final, com a vitória do Coritiba Crocodiles, que pega o T-Rex na final da Conferência Sul Foto: Emanuelle Matos

Um senhor clássico, uma partida que confirma que o mais alto nível técnico de futebol americano do Brasil está na região Sul. Em uma rivalidade que chegou ao seu 12º jogo na história, o Coritiba Crocodiles derrotou o Paraná HP pela oitava vez em uma partida de duas viradas e que terminou com o placar de 28 a 24, decidida nos 50 segundos finais de jogo.

Agora, o Coritiba Crocodiles, seed 2 dos playoffs, irá até Timbó para enfrentar o Rex, seed 1, invicto e única equipe que a derrotou até aqui na BFA 2018.

O jogaço!

O Crocodiles começou bem, interceptando o quarterback Mateus Rosa. O defensive back Bala deixou o ataque do octacampeão paranaense já na jarda 25 de ataque. Bruno Santucci, com sua ginga malemolente, livrou-se de três tackles e garantiu a abertura do placar. O kicker, presidente e wide-receiver Adan Rodriguez completou o 7 a 0.

Se o HP não conseguiu grande avanço em sua campanha, o Croco chegou novamente à redzone em passe do americano Drew Banks para o seu alvo preferido, Athos Daniel. O wide-receiver recebeu a bola e correu quase até a endzone. Mas um tackle salvador de um dos Warboys (como são conhecidos os defensive backs do HP) executou um tackle salvador, que provocou um fumble e um touchback para sua equipe.

O ataque do HP, no entanto, não conseguia renovar as chances de continuar em campo e logo Drew Banks e seus comandados retornaram ao campo. O americano acionou Pozzi e conseguiu colocar o Croco no meio de campo. A próxima jogada foi um passe de 45 jardas para Athos Daniel, que pegou a bola no terceiro andar.

Na jarda seis e já no segundo quarto, Drew achou o tight-end Vizza para ampliar. Adan ampliou para 14 a 0 após ponto-extra.

O HP veio para o ataque e conseguiu avançar com o bom passe de Mateus Rosa para o wide-receiver Antony. Bauer correu 35 jardas para levar o time de branco para o campo de ataque. A campanha continuou bem após uma interferência de passe que colocou a equipe na redzone. Rosa acionou Guedes e diminuiu para o HP – Lucas Copi garantiu o ponto-extra e deixou o placar em 14 a 7.

Com o HP equilibrando as ações, o jogo transcorreu sem alterações no placar até o intervalo, com boas atuações das linhas defensivas de parte a parte.

No terceiro quarto, após ótimo punt de Lucas Copi, o Crocodiles teve que começar com as costas na parece. Pressionado, Drew Banks sofreu um fumble, recuperado pelo linebacker Cristian Cieslak, que marcou o touchdown. Lucas Copi empatou o jogo em 14 pontos.

Em momento iluminado, o front seven do HP não deixava o Crocodiles avançar, forçando um 3&out. A virada veio com um passe milimétrico de Mateus Rosa para o wide-receiver Duilham Lima. Lucas Copi concretizou a virada com novo chute certeiro – 21 a 14 HP.

O Crocodiles e Drew Banks não deixaram barato. Assumindo a responsabilidade, o americano fez uma bela corrida para deixar tudo igual (ponto-extra confirmado por Adan) – 21 a 21, já no último quarto.

Após novo domínio das defesas, Antony fez um linda recepção para colocar o HP no campo de ataque. Enquanto o embate das torcidas estava equilibrado, já nos cinco minutos finais, o HP reencontrou o seu momentum novamente ao chegar na redzone com linda corrida de Taurus.

Delmer Zoschke resolveu parar com a empolgação de Mateus Rosa ao executar um lindo sack, recuando o HP em dez jardas. A saída foi ir para o field goal e Lucas Copi, mais uma vez, foi certeiro.

O Croco foi ainda mais certeiro. Sem demora, o time chegou ao meio campo e de lá Drew conectou de maneira perfeita para Athos Daniel dentro da endzone. Adan garantiu o placar em 28 a 24, já dentro dos dois minutos finais.

No retorno, o HP chegou ao meio de campo, mas na jogada seguinte, Mateus Rosa foi interceptado por Bala, em sua segunda ação decisiva no clássico. Sem timeouts e faltando menos de 50 segundos para o final, restou ao Crocodiles ajoelhar e garantir a vitória mais eletrizante das semifinais de Conferência da BFA.

> Confira o panorama dos playoffs da BFA 2018

Assista ao compacto da partida, disponibilizado pela Federação Paranaense

COMPARTILHAR
Artigo anteriorHornets desbanca Arsenal e vai a final inédita
Próximo artigoTubarões vence duelo candango e recebe Hornets na final
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here