Tritões derrota Locomotiva e chega à final da Conferência Sudeste

2
382
O quarterback americano Niko Fortino e sua indefectível bandana com as cores da bandeira brasileira Foto: Leo Silveira

E o tabu continuou. Apesar da boa campanha do América Locomotiva e, principalmente, seu avanço técnico inegável de uma temporada para a outra, prevaleceu a tradição e a maior experiência do Tritões FA. O time capixaba, jogando em casa, soube manter o jogo sob controle durante tod a partida, venceu por 30 a 19 e manteve a escrita de nunca ter perdido  para o adversário mineiro.

Com a vitória, o Tritões avança para a final da Conferência Sudeste da BFA, assim como fez em 2018. O time espera a definição de seu adversário após a partida desta tarde, entre Galo FA (seu algoz no ano passado) e Botafogo Reptiles.

O jogo

Após um início dominado pelas defesas, a primeira ação que gerou um bom momento de ataque foi no meio do primeiro quarto. Pokemon deixou a bola cair e deu início a uma boa campanha do Tritões. Após bonito passe do quarterback americano Niko Fortino para o wide-receiver Danilo, os capixabas ficaram na linha de uma jarda. Mas a defesa mineira não deixou o avanço acontecer e o field goal ainda foi desperdiçado.

O 0 a 0 persistiu no placar no segundo quarto, com protagonismo da defesa do Tritões. Douganda interceptou o quarterback americano do América, Talon Roggasch, deixando o ataque anfitrião já próximo da redzone adversária.

E o protagonismo continuou ali, na defesa do Tritões. Primeiro com um safety e depois com uma bonita pick six de Junis, colocando o placar em 08 a 00 para os capixabas.

Já nos dois minutos, muitas emoções – touchdown de ataque do Tritões, no passe de Niko para Danilo (extra-point convertido por Pedrinho); o América Locomotiva respondeu faltando poucos segundos para o intervalo, bloqueando um field goal do Tritões e levando para a endzone – o nome do lance é Mario Cabral, cornerback mineiro. Com o extra-point convertido, o primeiro tempo acabou em 15 a 07 para o Tritões.

O terceiro quarto voltou com uma jogo amarrado pelas defesas e só quebrado no passe de Niko para Weberton. Com novo sucesso de Pedrinho, o placar foi para 22 a 7 para os donos da casa.

Talon Roggasch foi a arma do América Locomotiva para reagir. O americano correu até a jarda 1 de ataque e passou para o seu alvo predileto, o wide-receiver Marcelo Matos “Pokemon” marcar – o placar foi a 22 a 13 (sem ponto-extra para os visitantes) para o Tritões.

O jogo seguiu controlado pelo Tritões no último quarto, que ampliou em por uma corrida de Richard, para 25 jardas – sem o ponto-extra, o placar foi a 28 a 13. O América Locomotiva tentou reagir com sua principal arma e chamou Pokemon mais uma vez para marcar – 28 a 19. Mas o ponto-extra foi bloqueado e retornado para dois pontos pelo time da casa – 30 a 19 Tritões.

O time visitante foi para o tudo ou nada, executou um onside kick e recuperou a bola. Mas como os mineiros só tem um Pokemon, os truques acabaram e a partida terminou com a vitória capixaba, que avança na BFA.

> Confira como está o quadro dos playoffs da BFA 2018

COMPARTILHAR
Artigo anteriorInvicto, Tubarões encara Leões por melhor campanha da história
Próximo artigoChuva atrapalha, mas Rex derrota Soldiers e avança
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here