Mariners consegue parar ataque dos Bulls e se classifica para decisão do Nordeste

2
387
Foto: Instagram Recife Mariners

Neste domingo em Olinda, os seed 2 e 3 do Nordeste fizeram a segunda semifinal regional da tarde, pela BFA 2018. Recife Mariners e Bulls Potiguares se enfrentaram em um jogo equilibrado e cheio de turnovers. Ao fim, de virada, o time pernambucano levou a melhor por 35 a 27 e carimbou a vaga para final da Conferência Nordeste – um clássico contra o João Pessoa Espectros na capital paraibana.

O jogo

O time de Recife começou com a bola e chegou ao campo de ataque após passe de 30 jardas do quarterback Rafael Tavares para o recebedor Pedro Brito. Mas logo na sequência, o mesmo Tavares foi interceptado, perdendo a posse da bola.

A primeira campanha ofensiva dos Bulls resultou em uma tentativa de field goal. O kicker converteu o chute, abrindo o placar do jogo: 3 a 0.

Depois de um three and out do Mariners, os potiguares receberam a bola novamente e em conexão entre Omar Kharroub e Matheus Muniz, ampliaram o placar em 9 a 0. O extra point foi bloqueado, mantendo a vantagem em apenas nove pontos.

Em campo novamente, o Bulls engatou uma sequencia de first downs, mérito de seu forte jogo corrido. Com o jogo já no segundo quarto, quem pontuou foi o Mariners, com touchdown de Túlius Mota. Extra-point convertido por Rafael Bandeira: 9 a 7 para os Bulls.

Os Bulls revidaram com mais um touchdown, agora com passe para o recebedor Luiz Gustavo Xavier. Sem ponto-extra, o placar foi para 15 a 07.

Após mais um punt do Mariners, o ataque do Bulls retornou pro gramado mas em poucos snaps foi obrigado a retornar para a sideline. Interceptação do free safety Vinicius de Lima “Caçula”.

Assim como no último drive, as duas campanhas seguintes, para desespero dos quarterbacks, também foram interrompidas por interceptações. Primeiro, Rafael Taveres, sofrendo seu segundo turnover e logo depois, o cornerback Mário Paulo capturou o passe de Omar, colocando seu ataque novamente em campo.

Pra fechar a primeira metade de jogo, Pedro Brito anotou seu segundo touchdown, colocando o Mariners novamente próximo do placar. Extra-point convertido e diferença de apenas um ponto no marcador.

No volta do intervalo, o Mariners conseguiu então realizar a virada no placar. Pela terceira vez no jogo, o wide-receiver Brito, em passe vindo de Tavares, chegou à endzone, colocando seu time a frente do marcador. Outro chute certeiro e 21 a 15 para os recifenses.

Não demorou muito para o time da casa ampliar a vantagem. Eduardo de Andrade, o “Dudu”, marcou o primeiro touchdown terreste do time na tarde. Bandeira anotou seu quatro ponto extra. 28 a 15.

Com um desempenho diferente de todos os seus outros jogos da temporada regular, o ataque dos Bulls, um dos melhores da competição até o dia de hoje, não conseguia avançar diante da defesa pernambucana.

Em mais um drive ofensivo, os potiguares sofreram a terceira interceptação do dia, mas desta vez, Vinicius não perdoou e chegou a até a endzone, concluindo a pick-six e colocando mais seis pontos no placar. Bandeira acertou mais um chute, colocando 35 a 15 no placar e deixando o Bulls a três posses distantes de uma vitória.

Logo no início do último quarto, o Bulls perdeu novamente a posse na quarta interceptação do Mariners, mas pouco depois recuperaram a posse, através de um fumble. O turnover se transformou em novo touchdown, novamente com Matheus Muniz – 35 a 21 depois de extra-point convertido.

Com o tempo se encurtando, o time de Natal decidiu arriscar o onside kick. A estratégia deu certo, e os Bulls conseguiram ficar com a bola. A campanha do time foi proveitosa e Ray Bradley cruzou a goal line, marcando seu primeiro touchdown. Na conversão, o time foi para os dois pontos mas sem sucesso. 35 a 27.

Mesmo com os dois touchdowns seguidos, os pontos não foram suficientes para colocar os potiguares a frente do placar novamente. Sendo assim, o Mariners ficou a vitória e a vaga à final da Conferência Nordeste. Placar final 35 a 27.

Final do Nordeste

Na outra semifinal, o João Pessoa Espectros venceu com tranquilidade o Ceará Caçadores por 40 a 00 e chegam à oitava final de conferência seguida.

Já o Mariners, volta a decisão regional após dois anos e têm pela frente, pela terceira vez na história, o arquirrival paraibano.

A última vitória dos pernambucanos sobre o Espectros foi em 2016, fora de casa, por 14 a 10. Após isso, foram três derrotas em sequencia, incluindo um 49 a 26 na primeira fase da BFA 2018.

A decisão será em João Pessoa, dia 04 de novembro. Quem vencer, viaja até o Centro-Oeste, na primeira semana de dezembro, pela semifinal nacional.

> Saiba tudo sobre a Conferência Sudeste da BFA em 2018

2 COMENTÁRIOS

  1. Correções: Brito fez 2 touchdowns e não 3
    Será o 4° mariners e espectros na final(2012, 2014, 2015, 2018)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here