Croco vira sobre Soldiers em jogo com chuva de granizo

1
485
A pesada chuva que caiu na partida atrapalhou o desempenho de Crocodiles e Soldiers no Complexo Brown Spiders Foto: FPFA

Chuva, virada e invencibilidade garantida pelo Coritiba Crocodiles na BFA 2018. Quatro jogos, quatro vitórias na Conferência Sul, desta vez com um 15 a 07 sobre o forte Santa Maria Soldiers. O triunfo na tarde de sábado no Complexo Brown Spiders deixou os paranaenses muito  próximos de garantir a ida aos playoffs. Já para os gaúchos, não há mais chances de vacilos.

O jogo

Após troca de posses, o punt de Delmer Zoschke colocou o Soldiers para começar sua segunda campanha de ataque saindo da jarda 1. O running back Guilherme Busanello e um offside da defesa paranaense tiraram a pressão sobre os gaúchos.

Na sequência, no entanto, o quarterback Douglas Rodrigues foi interceptado por Guilherme Bala, deixando o Croco na jarda 25 de ataque. Após falta e o início de uma forte chuva, Drew Banks sofreu um sack-fumble que novamente tirou o perigo da endzone visitante.

A campanha do Soldiers veio com um touchdown do passe de Douglas Rodrigues para o wide-receiver Luis Becker, que em um corte se livrou de dois defensores paranenses e correu quarenta jardas após a quebra de tackles para abrir o placar: com o chute certeiro de Fabrício Santana, 7 a 0 Soldiers.

O Croco tentou responder em uma campanha arrastada, contida pela forte defesa gaúcha, com destaques para o linebacker americano Jeron Jones e o defensive end Vinícius Zanon.

O segundo quarto veio com um verdadeiro dilúvio, que começou a atrapalhar de forma definitiva o jogo aéreo. Após novo punt de Delmer, o Soldiers veio ao ataque e, na corrida, Busanello sofreu fumble, recuperado pelo time da casa. Com dificuldades, o Croco teve que se contentar com o field goal, certeiro, de Wagner Paglia – 7 a 3 Soldiers.

Com chuva forte e até granizo, o jogo foi paralizado pela arbitragem. Minutos depois, Sol e o retorno da partida. Após punt do Soldiers, Bernardo Horevitch fez belo retorno e deixou o Croco na jarda 24 de ataque. Sem acontecimentos ameaçadores na sequência, times trocaram campanhas para o Croco arriscar uma quarta descida. Em um passe malemolente de Drew Banks para o wide-receiver Kauã Pozzi, os donos da casa viraram já dentro dos dois minutos: sem ponto-extra, 9 a 7 Crocodiles.

Nos segundos finais, novo touchdown paranaense: em free-play, Drew Banks encontrou Athos Daniel – ponto-extra não convertido, 15 a 7 Croco.

Apesar da chuva ter diminuído, os efeitos do campo pesado e bola molhada perduraram até o fim da partida. O terceiro quarto foi uma disputa de trincheiras, em que os punts eram importantes para determinar as posições de campo.

O fim do terceiro quarto trouxe a volta da chuva forte, o que fortaleceu a batalha de trincheiras no jogo e o placar inalterado. Já dentro dos dois minutos, o Soldiers arriscou um passe longo e chegou ao ataque. Mas mesmo com a quarta descida, chegar à redzone, e muito menos à endzone, foi impossível.

No minuto final, foram os donos da casa que chegaram à redzone em corrida de mais de 50 jardas do mítico Bruno Santucci. Sem arriscar um fumble, o time paranaense apenas ajoelhou duas vezes para decretar o fim da partida e a vitória por 15 a 07.

Confira o compacto da partida no Youtube da Federação Paranaense (FPFA)

Próximos jogos

O Crocodiles ainda tem duas partidas para confirmar de vez sua ida aos playoffs e, principalmente, garantir um melhor seed ou até mesmo uma fase regular invicta. Já o Soldiers tem que vencer o clássico gaúcho contra o Juventude para manter vivas as chances de avançar.

> Confira agenda, resultados e classificação da Conferência Sul da BFA 2018

COMPARTILHAR
Artigo anterior“Franco-atirador”, Petroleiros recebe o favorito Espectros
Próximo artigoIntenso, Galo elimina Storm em dia de Parris Lee
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here