Portuguesa vence Vasco em “Clássico Lusitano” no Rio

3
283
Portuguesa derrotou o Vasco no Rio no primeiro "Clássico Lusitano" da bola oval brasileira Foto: Portuguesa FA

Fora de casa, a Portuguesa FA conseguiu um importante triunfo contra o Vasco Patriotas com um disputado 30 a 22 em Olaria. Com a vitória, os paulistas conquistam sua quarta vitória e ficam muito próximos de uma vaga nos playoffs. Para o Vasco, é a primeira derrota em quatro jogos. Esta foi a primeira vez que as equipes se enfrentam, no “Clássico Lusitano” da bola oval nacional.

O jogo

Em uma primeira campanha alucinantemente rápida e abusando dos passes, o time paulista chegou na redzone com ótima corrida da Murilo Marin. Bruno Barandas, head coach do Vasco Patriotas, parou o no huddle da Portuguesa com o primeiro timeout.

Bem marcados, os recebedores da Portuguesa não conseguiram marcar e o time de chute entrou pela primeira vez no Estádio de Olaria. Buzz confirmou o field goal e colocou 3 a 0 no placar para os visitantes.

O Vasco respondeu chegando ao campo de ataque em boa corrida de Rômulo Ramos, o R40. Surpreendendo a defesa paulista, Daniel Gazelle correu para deixar os mandantes na jarda 10 de ataque. O tight-end JP, da Seleção Brasileira, foi o responsável por levar a bola para a endzone. Extra-point bloqueado e virada do time da Colina no placar – 6 a 3.

Depois do começo frenético dos ataques, as defesas tiveram duas chances de parar algumas campanhas. Em uma delas, Catullo Góes, o quarterback da Portuguesa, foi interceptado no meio-de-campo no último lance do primeiro quarto.

Mas Catullo mostrou a que veio em um passe em movimento, perseguido pela linha do Vasco, em que conseguiu garantir a chegada de sua equipe à redzone, forçando novo pedido de tempo do Vasco. E no passe dele para Seiya, a Portuguesa colocou 10 a 6 no placar após extra-point de Buzz.

Já dentro dos dois minutos, a Portuguesa ampliou novamente no passe de Catullo para Seiya, mas sem o extra-point desta vez: 16 a 6 para os paulistas.

O Vasco voltou do intervalo diminuindo a vantagem dos visitantes com um field goal – 16 a 9 Portuguesa. E o momentum continuou com o Vasco – no chute de retorno, bobeada da Portuguesa e a bola foi recuperada pelos cariocas na jarda 22 do campo de ataque.

O período continuou com muito equilíbrio até uma jogada genial em que Catullo escapou da pressão e no limite da linha de scrimmage fez bonito passe para o wide-receiver Belotto garantir a primeira para o touchdown. Seiya foi o recebedor do passe que colocou 23 a 9 para a Portuguesa (com extra-point de Buzz).

O último quarto chegou com um lindo passe de Daniel Gazelle para R40, que cruzou meio campo e arrastou a secundária por cinco jardas para fazer o seu – Portuguesa 23, Vasco 15 (sem confirmação do extra-point).

Tentando esfriar a reação do Vasco, a Portuguesa respondeu já na jogada seguinte, com um lindo passe de Catullo encontrou novamente Seiya, que avançou 30 jardas, fez o seu quarto touchdown e ampliou – 30 a 15 Portuguesa (novamente, ponto-extra assinalado por Buzz).

Os mandantes não ficaram atrás, com um passe de Gazelle para o wide-receiver Emílio, diminuindo a vantagem paulista para 30 a 22. Já no último minuto, Gazelle forçou passes e em sua terceira tentativa, foi interceptado por Nathan Santiago. A Portuguesa ajoelhou para garantir seu quarto triunfo na BFA 2018.

Próximos jogos

A Portuguesa fecha sua participação na fase regular ao receber o favorito Galo FA no Canindé. Já o Vasco tentará se recuperar de sua primeira derrota no clássico contra o embalado Botafogo Reptiles.

> Confira agenda, resultados e classificação da Conferência Sudeste da BFA

COMPARTILHAR
Artigo anteriorBotafogo derrota Flamengo em jogo amarrado
Próximo artigoUm time financeiramente sustentável: conheça o Moon Howlers
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here