Em jogo nervoso, HP vira e derrota Soldiers em Curitiba

1
466
O Paraná HP retomou o equilíbrio emocional e venceu na prorrogação por 27 a 20 Foto: Patri von

Uma partida equilibrada, nervosa, com viradas, interceptações, big plays e exclusão de quarterback. Todos estes elementos afetaram a partida, mas o elemento principal foi quem conseguiu retomar o controle emocional no fim e executar seu playbook de forma mortal.

Foi assim, que na prorrogação, o Paraná HP se mostrou firme em seu jogo corrido e com Taurus e Bauer (autor do touchdown), desempatar o jogo e conseguir sua primeira vitória na BFA em 2018 – 27 a 20 em cima de um aguerrido Santa Maria Soldiers, que começou vencendo por 14 a 00, mas terminou a partida sem seu comandante de ataque, Douglas Rodrigues.

O jogo

A pressão das defesas e faltas marcaram o início do jogo no Complexo Brown Spiders, como o intencional grounding de Douglas Rodrigues após pass rush da defesa paranaense. Já no meio do quarto, o running back Guilherme Busanello correu 50 jardas e quando chegaria à endzone, Cleverson Kvas socou a bola para impedir que o zero fosse tirado do placar.

Na sequência, o fullback Marlon Limana entrou na endzone, mas holding anulou a pontuação. Busanello reconquistou a posição dos Gaúchos e ainda mais, colocando o Soldiers na posição de meia jarda. O craque do jogo corrido de Santa Maria garantiu o touchdown e Fabrício Santana converteu o extra-point: 7 a 0 para os visitantes.

O Paraná HP tentou avançar, mas parou nas ações rápidas e decisivas do linebacker americano Tommy Jones, forçando um 3&out. O início do segundo quarto marcou um avanço gradual do Soldiers. A equipe teve um touchdown anulado na recepção de Felipe Backes, que no entanto, cometeu interferência de ataque. Mas os gaúchos não desperdiçaram a campanha. Após passe de 20 jardas de Douglas, Nathan Dias venceu o trafego de três War Boys (como é conhecida a secundária paranaense) e recebeu na endzone – Fabrício Santana confirmou o chute e o 14 a 00 no placar.

O Paraná HP reagiu pela primeira vez de forma decisiva em um touchdown de 83 jardas do wide-receiver Antony Castro, após passe do quarterback Mateus Rosa. Lucas Copi converteu o extra-point e diminuiu a vantagem gaúcha para 14 a 7.

Após os touchdowns seguidos, o jogo voltou à batalha de trincheiras, com o Soldiers avançando com seus nomes ofensivos até ali: Busanello, pelo chão, e Nathan Dias, pelo ar. Mas, desta vez, a pressão da defesa da casa não deixou os visitantes chegaram à redzone. Tentando um field goal de 50 jardas, Fabrício Santana falhou pela primeira vez na partida.

Na campanha do HP, Mateus Rosa tentou outra big play, mas o defensive back Marco Okopny (ex-T-Rex), interceptou o quarterback paranaense. O lance ainda teria mais emoção, com um fumble forçado, mas recuperado pelos gaúchos.

O HP voltou a campo após uma campanha sem sucesso do Soldiers. Pelo ar e usando da rapidez já conhecida do Paraná HP, Mateus Rosa achou Afonso Miguel, que avançou até a endzone em touchdown de 25 jardas. Lucas Copi deixou tudo igual antes do fim do segundo quarto: 14 a 14.

O terceiro quarto começou com o HP pressionando um Soldiers que saía da jarda três de defesa. Os gaúchos evitaram o safety, mas não o punt. Em belo retorno de Bauer, o HP já começou na jarda 37 de ataque. Todo o bom momento paranaense esvaiu-se na linda interceptação com uma mão de Tommy Jones no lance de Mateus Rosa.

Douglas Rodrigues, pelo ar, inverteu o jogo e no passe para Macagnan colocou o Soldiers na linha de 33 jardas. Na continuação, finalmente os War Boys entraram em ação, desviando o passe do quarterback do time gaúcho e interceptando com Anderson Kvas.

O jogo de erros continuou, com Maurício Faé interceptando Mateus e levando a bola para endzone em uma bonita pick-six. Fabrício Santana não converteu o extra-point e o placar foi para 20 a 14 para o Soldiers.

O último quarto o Paraná HP voltou com seu jogo rápido, mas as decisões ainda incorretas. Mateus Rosa tentou o meio do campo e Maurício Faé conseguiu mais uma interceptação. Sem capitalizar com o turnover, o Soldiers devolveu a bola para o HP. Com um passe para Antony e uma corrida de Taurus, os paranaenses retornaram ao campo de ataque. No entanto, a campanha foi infrutífera.

Quando o Soldiers vinha em uma campanha sólida, gastando o relógio e avançando para o ataque, teve o seu quarterback Douglas Rodrigues excluído por conduta antidesportiva. Nathan Dias, wide-receiver, entrou improvisado como quarterback no limiar do aviso de dois minutos.

No retorno, o two minute drill do HP entrou em ação e em duas jogadas a equipe já estava na redzone gaúcha. Em um lindo passe de Mateus para Duilham Lima na endzone empatou tudo. Lucas Copi teve a chance de de desempatar o jogo, a bola foi caprichosamente à direita do goal post – 20 a 20 em Curitiba e fim do tempo normal.

Overtime

Na prorrogação, o HP apostou no jogo corrido e seguro com Taurus para tentar chegar a endzone. Depois de um timeout, Bauer correu 25 jardas com grande categoria para virar para os donos da casa. Lucas Copi confirmou o 27 a 20 para os curitibanos.

Pressionados e sem seu quarterback titular, o Soldiers não tinha outra opção a não ser empatar o jogo na próxima campanha. Nathan Dias buscou Macagnan na endzone logo na primeira descida, sem sucesso. Em outra jogada, buscou o americano Tommy Jones, com quase uma interceptação de Cleverson Kvas. Na terceira descida, o presidente e linebacker Max fez bonito sack em Nathan.

O head coach Gustavo Peter pediu tempo para a quarta descida da derradeira tentativa gaúcha. Mas um novo sack, desta vez de Gustavo Ríos, decretou o fim de um grande jogo de futebol americano – 27 a 20 para o Paraná HP.

Próximos jogos

O Paraná HP irá até a Serra Gaúcha visitar o Juventude FA, enquanto o Santa Maria Soldiers terá uma dura partida ao receber o T-Rex.

> Saiba da agenda, resultados e classificação da Conferência Sul

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEspectros visita o Caçadores, o “mais difícil da fase regular”
Próximo artigoTubarões afunda Arsenal em resultado histórico
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here