Guia da BFA 2018 – Conferência Sul

18
613

A Conferência Sul é a única do País onde todos os estados têm campeonatos estaduais no primeiro semestre. Isso, ao mesmo que aprimora a qualidade técnica dos jogadores por terem mais treinos e jogos, põe à prova o elenco a um maior desgaste físico do que em outras regiões.

O nível técnico médio é o maior entre todas as Conferências, com pelo menos quatro equipes capazes de conseguir o título da região: Coritiba Crocodiles, campeão do ano passado, T-Rex, Paraná HP e o ascendente Santa Maria Soldiers. O Istepôs pode surpreender e briga por uma vaga nos playoffs, enquanto Jaraguá Breakers e Juventude FA lutam para não ficar com a última vaga, que rebaixaria tal colocado para a liga de acesso (Liga Nacional).

> Confira a tabela da Conferência Sul da BFA

> Guia da BFA – Conferência Centro-Oeste

> Guia da BFA – Conferência Nordeste

> Guia da BFA – Conferência Sudeste

Os times

Coritiba Crocodiles
Cidade: Curitiba/PR
Fundação: Março de 2006
Títulos: Bicampeão Nacional (2013-2014)
Última Temporada: [5-4] Campeão da Conferência / Semifinal nacional
Jogadores-destaques: Drew Banks (quarterback americano), Adan Rodriguez (wide-receiver), Delmer Zoschke (defensive end) e Leonardo Rebello (wide-receiver e kicker)

Jogadores estrangeiros: além de Drew Banks, ainda há Zach Palme (defensive lineman, EUA), Francelino Sanhá (running back, Guiné-Bissau) e Nuno da Silva (linebacker, Portugal).

Na última temporada, o maior campeão paranaense entrou na BFA sem sequer chegar à final do estadual. De começo instável, o time engrenou nos playoffs e fez uma semifinal épica contra o time que viria a ser o campeão da BFA, o Sada Cruzeiro, perdendo nos detalhes. No entanto, a boa fase continuou no Estadual deste ano, quando o Coritiba Crocodiles reafirmou sua posição de maior conquistador de títulos do Brasil vencendo o seu oitavo paranaense em dez edições.

“Tivemos uma mudança interna muito positiva ano passado. Mudamos nossa Comissão Técnica e dinâmica dos treinos e, felizmente, conseguimos dar a volta por cima da situação (último seed da BFA), vencer a Conferência Sul (em 2017) e o Paranaense esse ano. Esses resultados trazem uma motivação adicional para o time. Estamos esperando uma boa temporada para o Croco em 2018″, resumiu o ex-linebacker e agora head coach Fernando Alves.

> Confira a tabela do Coritiba Crocodiles na BFA 2018

Jaraguá Breakers
Cidade: Jaraguá/SC
Fundação: Março de 2003
Títulos: Campeão Nacional (TTD 2013)
Última Temporada: Vice-campeão da Liga Nacional
Jogadores-destaques: Tiago Dalcanale (Tight-end, wide-receiver, quarterback e defensive  back), Bruno Francisconi (running back), Jhonatan Pelens (wide-receiver) e José Castilho (cornerback)

Campeão Nacional de 2013 (Torneio Touchdown), o Jaraguá Breakers não conseguiu manter o status ao longo dos anos e passou por um ano sabático em 2016. O ano seguinte foi de recuperação e a equipe conseguiu retornar à elite do futebol americano ao ser a campeã da Conferência Sul da Liga Nacional e vice no geral. Se o sonho é conquistar o bi, a realidade pode ser manter-se na BFA.

“Em cinco anos, o cenário do esporte mudou bastante. Uma das mudanças mais significativas foi na evolução técnica dos times e jogadores. O grande desafio hoje é se manter competitivo frente a tantos outros times que evoluíram nesses anos. O Breakers, por sua essência, já tem uma base técnica boa. Dito isto, juntamos organização, treinos de alta intensidade, jogadores-chaves que fazem a diferença dentro de campo. Acredito ser o caminho para buscar o título”, analisou o vice-presidente Cláudio Starosky.

> Confira a tabela do Jaraguá Breakers na BFA 2018

Juventude FA
Cidade: Caxias do Sul/RS
Fundação: Fevereiro de 2012
Melhor Campanha: 5º colocado conferência (2016)
Última Temporada: [1-5] 6º colocado conferência
Jogador-destaque: Christian Anderson (linebacker e running back americano, reforço para a temporada)

Em 2017, o Juventude FA brigou para permanecer na BFA, culminando na épica vitória em Curitiba contra o Brown Spiders. No estadual deste ano, entrou somente no mata-mata na medida da Federação Gaúcha em privilegiar os times da BFA (ele e o Soldiers). No entanto, não conseguiu avançar além das semifinais, sendo surpreendido pelo Porto Alegre Gorilas.

Mesmo diante do histórico recente não tão animador, o presidente e agora também head coach Eduardo Ferreira está otimista: “Muito se fala em nossa campanha no Campeonato Gaúcho, mas eu não uso como parâmetro para o resto do ano. O Coach Espanhol colocou em campo jogadores jovens, fez testes e evidenciamos necessidades. Por mais que o esporte viva de resultados, e eu entendo isto, não somos imediatistas. Temos base desde 2015 e, especialmente com o apoio recebido ano passado, demos um salto com nossa “gurizada”. Em breve, os frutos virão”, sentenciou.

O Coach Espanhol ao qual Eduardo se refere é Luis Lopes. Ele está retornando à Europa por motivos pessoais e, por esta razão, o presidente assume o cargo de head coach.

> Confira a tabela do Juventude FA na BFA 2018

Paraná HP
Cidade: Curitiba/PR
Fundação: Outubro de 2013
Melhores Campanha: Semifinal de conferência (2015 e 2016), Semifinal (TTD 2014)
Última Temporada: [4-3] Semifinal de conferência
Jogadores-destaques: Fred Taurus (running back), Mateus Rosa (quarterback), Cleverson Kvas (cornerback) e Rodrigo Zandoná (linebacker)

Reforços para a temporada: Romulo Tuleski (center), Henrique Pavanello (tackle), André ‘Bacardi’ (wide-receiver), Kaoê Viola (slot receiver) e Carlos Oliveira (wide-receiver)

O Paraná HP é um dos times mais estruturados do País, investindo nas categorias de base e também preparando a sua comissão técnica em um alto nível. Em uma aposta pessoal, o head coach Carlos Copi Jr. passou seis meses na Belhaven University em 2016 e implementou um novo sistema de jogo na equipe (confira a entrevista com Copi), o Air Raid. Valeu a pena, já que o Paraná HP conseguiu um título paranaense em 2017 e um vice neste ano. Resta saber se toda essa estrutura conseguirá o título da Conferência Sul nesta temporada.

“Estamos vestindo o ataque cada vez mais, agregando mais variáveis do sistema. Isso faz parte da evolução esperada e o elenco esta se mostrando cada vez mais confortável.
Em paralelo com esse momento, estamos também passando por uma renovação do elenco. Temos atletas jovens em diferentes posições, que já mostram evolução e terão grande destaque em breve”, explica Copi sobre o Air Raid.

Para o head coach, estar na Conferência de maior nível técnico é um fator de orgulho: “A BFA é um campeonato gostoso de jogar, principalmente estando na Conferência Sul. Não tem jogo fácil e qualquer descuido pode custar uma vitória ou a temporada. E todos nós olhamos isso com orgulho e prazer em estar nessa conferência e poder contribuir para esse nível elevado”.

> Confira a tabela do Paraná HP na BFA 2018

São José Istepôs
Cidade: São José/SC
Fundação: Novembro de 2005
Melhores Campanhas: Semifinal (CB 2013 e TTD 2010)
Última Temporada: [2-4] 5º colocado conferência
Jogadores-destaques: Alexandre “Cabelo” Girolometto (wide-receiver e kicker), Alex Nathan (defensive lineman) e Vinícius Araújo (defensive back)

Após uma fase regular muito boa no Catarinense, quando ficou em primeiro lugar, o Istepôs encontrou o mesmo destino das últimas três decisões estaduais: perder a final para o T-Rex. Mesmo assim, o time segue com um jogo sólido, principalmente em sua linha defensiva e com um “Cabelo” inspirado para fazer pontos e touchdowns acrobáticos. A grande perda é a ausência de Paulo Torquato, mítico defensive back da Seleção Brasileira, que anunciou aposentadoria do esporte.

“Estamos bem otimistas para a BFA, apesar de algumas perdas de jogadores e no staff técnico. O time está confiante e empolgado para a disputa do campeonato”, afirmou Petherson Silveira, head coach da equipe catarinense.

> Confira a tabela do São José Istepôs na BFA 2018

Timbó Rex
Cidade: Timbó/SC
Fundação: Outubro de 2007
Títulos: Bicampeão Nacional (TTD 2015, Superliga 2016)
Última Temporada: [6-1] Semifinal de conferência
Jogadores-destaques: Bassani (quarterback), Well Garcia (running back), Everton “Pingo” Antero (running back), Marlos Reis (wide-receiver) e Andrey Pereira (defensive lineman)

Reforços: São 18 no total para a temporada –  Quarterback: Romário Reis (ex-Ceará Caçadores); Running/Full backs: Everton “Pingo” (ex-Espectros), Well Garcia (ex-Sada Cruzeiro) e Karl Henrry (ex-Cuiabá Arsenal); Wide-Receivers: Ian Bittencourt (ex-Miners), Matheus Barozzi (ex-Rondonópolis Hawks), Arthur Barcelos (ex-Juiz de Fora Imperadores), João Pujoni (ex-América Locomotiva) William dos Santos (ex-Nova Serrana Forgeds) e Marlos Reis (ex-Sorriso Hornets e Ceará Caçadores); Defensive Lineman: Rahy Queiroz (ex-Indaial Bugios); Linebackers: Jesus Emanuel (ex-Espectros), Silas Gomes (ex-Palmeiras e Corinthians), William Auler (Corupá Buffalos) e Bruno Siqueira (ex-Galo FA); Defensive Backs: Arthur De Lucca (ex-Lusa Lions), Cristian Duarte (ex-Uberlândia Lobos) e Marcos Klin (ex-Flamengo Imperadores)

Depois de estabelecer uma hegemonia no futebol americano nacional ao vencer o Torneio Touchdown 2015 e a Superliga em 2016 (torneio que uniu os times da Superliga e do Torneio Touchdown), o T-Rex caiu nos playoffs do ano passado, quando era favorito ao título da Conferência. Neste ano, a equipe trouxe diversos reforços de todo o Brasil para tentar buscar o título nacional novamente. Em seu primeiro teste, o novo roster do time de Timbó foi aprovado, conquistado o tetracampeonato catarinense.

O estadual foi um laboratório mais que perfeito, tanto para a comissão técnica amadurecer quanto para os atletas entenderem o que é ser um Rex de verdade. O sistema e a sinergia do grupo cresceram no momento certo”, analisou o head coach Breno Takahashi.

Pela primeira vez, o T-Rex irá buscar um título nacional sem um jogador americano. Sobre as chances de título, Breno promete muito preparo: “Todos sonham com títulos, mas nem todos treinam para realmente se preparar para disputá-lo. O caminho para ser campeão é muito longo e são quase 30 equipes na luta. A única certeza que posso te dar é que estamos nos preparando, dentro e fora de campo, para estar realmente prontos para a oportunidade”.

> Confira a tabela do Timbó Rex na BFA 2018

Santa Maria Soldiers
Cidade: Santa Maria/RS
Fundação: Dezembro de 2009
Melhor Campanha: Final de conferência (2017)
Última Temporada: [6-2] Final de conferência
Jogadores-destaques: Douglas Rodrigues (quarterback), Guilherme Busanello (running back), Vinícius Zanon (defensive end e tight-end), Jeron Jones (running back e linebacker, americano, reforço para temporada) e Tommy Jones (linebacker e wide-receiver, americano, reforço para a temporada)

Reforços: Além dos americanos, também chegaram: Wide-receiver: Luis Becker (ex-Ijuí Drones); Linha ofensiva: Vitor Nassarden (ex-Cuiabá Arsenal), Vinícius Bijagran (ex-Sorriso Hornets) e Félix Azambuja (ex-Porto Alegre Gorillas); Linha defensiva: Gabriel Montagner (ex-T-Rex); Linebacker: Guilherme Oliveira (ex-Santa Cruz Chacais) e Thiago Fengler (ex-Ijuí Drones); Defensive backs: William Bicca (ex-Venâncio Aires Bulldogs) e Jurgan Rusch (ex-Santa Cruz Chacais).

O Santa Maria Soldiers ascendeu da Liga Nacional em 2016 e chegou de forma firme à elite do futebol americano em 2017, disputando em casa o título da Conferência Sul (perdido para o Coritiba Crocodiles). Neste ano, o time está empolgado pelo seu quinto título gaúcho, o que pode impulsionar o Santa Maria Soldiers a chegar mais longe na BFA e disputar o título da região.

“Nosso objetivo é sempre evoluir, avançar em relação ao ano anterior. Em nossa primeira participação na BFA, batemos na trave. Para a segunda, o objetivo é o título da Conferência Sul. Entramos em todas as competições para brigar pelo título. Os americanos vieram com esse propósito, evoluir um time que já vem crescendo desde 2016. Vai ser um ano de muita competição, pois todos os adversários se reforçaram bem, em ma Conferência que tem um alto nível técnico”, analisou o presidente William Freitas.

> Confira a tabela do Santa Maria Soldiers na BFA 2018

18 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here