Galo é denunciado por inscrições irregulares e pode ser excluído

2
1376
O Galo FA é o maior favorito ao Campeonato Mineiro, mas pode ser excluído por inscrições irregulares apontadas pela Procuradoria de Justiça Desportiva Foto: Victor Francisco / Salão Oval

Depois do Cruzeiro Imperadores ser denunciado e o Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD/MG) decidir por punir a equipe com um W.O. e multa (mas não a exclusão do campeonato), chegou a vez da outra superpotência do esporte no estado sofrer com a possibilidade de ser excluída do Campeonato Mineiro. A Procuradoria de Justiça Desportiva ofereceu denúncia contra o Galo FA diante do pedido do Cruzeiro Imperadores, que apontou possíveis irregularidades na inscrição de oito jogadores da equipe.

> Acesse o site do TJD e entenda dos detalhes da denúncia

Entenda a denúncia

Dos oito jogadores citados na denúncia da Procuradoria, quatro deles são apontados como não apresentando nenhuma irregularidade em suas inscrições no próprio documento. São eles: Pedro Henrique Silva Sá, Eduardo Andrei Peters, Wellington Brandão Ribeiro Santos e Felipe de Bartoli Munhoz.

O problema recai sobre os outros quatro citados, que têm, segundo a denúncia, diferentes detalhes que implicam em irregularidades em suas inscrições (ou ausência delas).

Para João Victor da Silva Venâncio, cujo nome constava na súmula do jogo entre Galo FA x Piratas da Serra, a denúncia aponta que o jogador estava no T-Rex no começo do ano e retornou à equipe após o final das inscrições para o campeonato.

Sobre Robert Emanuel Silva, que também está na súmula da partida contra o Piratas da Serra (em registro à mão feito pelo delegado da partida), a irregularidade apontada na denúncia da Procuradoria é uma inconsistência no sistema.

Matheus William também não teve sua inscrição devidamente realizada e constou na súmula em registro à mão feito pelo delegado da partida. Já Weberton Bessa Inocêncio Junior teve sua inscrição realizada após o dia 16 de março, às 18h (prazo máximo para a inscrição).

Para todos os casos, a Procuradoria aponta que as irregularidades são infrações ao ao art. 5º do Capítulo 3 do Regulamento, que versa:

Art. 5.º – O prazo para a inscrição dos jogadores no campeonato (e pagamento de suas referidas taxas) vai até às 18 horas do dia 16 de março de 2018.

O Regulamento do Campeonato Mineiro de Futebol Americano, aborda em seu art. 7º a seguinte penalidade para a equipe que descumprir o art 5º:

Art. 7º – O não cumprimento dos prazos para as inscrições ensejará a EXCLUSÃO da equipe no torneio, sem devolução dos valores já pagos.

> Leia a íntegra do Regulamento do Campeonato Mineiro

O que o Galo diz sobre o caso

Diante da possibilidade do elenco que foi campeão da Copa Minas e da BFA (Campeonato Brasileiro) em 2017 ser excluído do Campeonato Mineiro, o Salão Oval perguntou ao Galo FA sobre os detalhes do caso. O presidente da equipe, Wesley Oliveira, enviou uma declaração que aponta que a raiz de todos os problemas foram enganos nas súmulas e registros da partida contra o Piratas da Serra.

“Com relação a denúncia formulada pelo Cruzeiro e acatada pelo TJD num primeiro momento está dentro da normalidade. O TJD está baseando nas informações da súmula do jogo contra o Piratas. Ocorre que o Delegado da partida fez uma lambança por falta de experiência e de conhecimento das regras do FA. O Delegado misturou nomes de staffs com o de atletas”, explica Oliveira.

O presidente do time que representa o Atlético Mineiro no futebol americano também entrou em detalhes da inscrição de alguns atletas: “Com relação ao atleta João Victor Silva Veciano, este não está inscrito no Mineiro deste ano. Foi erro da Wise Sports que imprimiu lista desatualizada onde constava o atleta do então Sada Cruzeiro. Importante esclarecer que o atleta esteve na partida contra o Piratas como Staff. O atleta Weberton Bessa se quer está em nosso elenco”.

Para encerrar, Wesley Oliveira diz que está tranquilo, pois não há atletas irregulares e que irá tomar providências contra o que chama de “inverdades”: “Enfim, iremos provar que não temos atletas irregulares, não tivemos mais que 53 atletas em nossos jogos. O que excedeu esse número foi a lambança da mistura de staff com atletas. No mais estamos muito tranquilos e iremos depois do julgamento, tomar todas as providências contra quem levantou as mentiras, contra quem deu causa à elas, contra quem quer que queira nos prejudicar com inverdades! Temos feito um trabalho sério aqui no Galo FA e não será ilações que irá nos prejudicar!”

> Confira a página especial do Campeonato Mineiro

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCorsários convoca o ABC para rodada dupla no Bruno José Daniel
Próximo artigoAgenda FABR – 05 e 06 de Maio
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

2 COMENTÁRIOS

  1. Não há possibilidade de ter havido “lambança” por parte do delegado da partida. As identidades foram entregues por membros do Atlético e, como todas as equipes assinaram o regulamento do campeonato, sabem que apenas jogadores entregam identidades para conferência na súmula.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here