HP e Croco fazem final no Paraná pela 4ª vez

1
216
A décima final do Paranaense será no décimo encontro entre HP e Crocodiles. Quem vencerá? Foto: Croco (Adriana Ferrari) HP (Guilherme Reginato)

De virada, ambos favoritos a chegar a final da décima edição do tradicional Campeonato Paranaense obtiveram grandes vitórias nas semifinais. No sábado, o Paraná HP derrotou o Maringá Pyros por 44 a 03; hoje, o Coritiba Crocodiles conseguiu sua 17ª vitória no clássico contra o Brown Spiders, com o placar de 40 a 11. No ano passado, os times também haviam feito uma das semifinais, quando o Brown Spiders surpreendeu o time alviverde com sua terceira vitória no clássico.

> Confira nossa página especial do Campeonato Paranaense

Como foi o clássico 

O primeiro quarto teve como destaque o jogo corrido do Brown Spiders, que chegou pouco a pouco até a redzone, com avanços consideráveis de Misael e Matheus Luz. Mas em uma terceira descida crucial, o quarterback Anhucci não conseguiu entrar na endzone, apesar de escapar de vários tackles. A saída foi converter um field goal que tirou o zero do placar, com o kicker Fracaro.

Inspirada, a defesa do Brown Spiders forçou um three and out do ataque comandado pelo quarterback americano Drew Banks. No punt, o chute do polivalente Delmer Zoschke foi desviado, deixando o ataque do Brown Spiders na linha de 32 jardas já no campo do Crocodiles. No entanto, o ataque não foi eficiente e ainda complicou a vida de sua defesa, deixando a bola na linha de nove jardas para o Croco começar a atacar no segundo quarto.

O primeiro touchdown do jogo foi marcado por um jogador que conhece muito bem esse clássico: o running back Bruno Santucci, que virou o placar para o Crocodiles – 6 a 3 (extra-point não convertido).

Após a pontuação do heptacampeão paranaense, as defesas se sobressaíram sobre os ataques. Mas em jogada arriscada, o Crocodiles tentou um field goal de 53 jardas. Aproveitando os fortes ventos no Complexo Brown Spiders, o kicker/wide-receiver Leonardo Rebello converteu mais três pontos para o alviverde: 9 a 3.

Recuperando a bola rapidamente, o ataque do Crocodiles foi para mais um field goal, que desta vez foi desviado e não alcançou o seu destino. Com forte pressão sobre o ataque do Brown Spiders, a defesa do Croco recuperou um fumble de Misael na jarda 20 do campo de ataque. Em corrida de cinco jardas de Francilino “Guiné” e extra-point convertido, o Crocodiles abriu duas posses de bola: 16 a 3.

Quando parecia que o segundo quarto terminaria assim, Bruno Santucci correu até a jarda 32 do campo de ataque, deixando os especialistas em boa posição para arriscar pela terceira vez. E Rebello aproveitou pela segunda vez para marcar mais três pontos: 19 a 03 para o Crocodiles.

O terceiro quarto começou com o Brown Spiders mostrando que voltou para o jogo depois de um segundo quarto apagado. Misael correu 50 jardas para marcar um lindo touchdown para o BS. Com a conversão de dois pontos em corrida pelo meio, o placar ficou em apenas uma posse de diferença: 19 a 11 para o Crocodiles.

A resposta do Croco veio na campanha seguinte, com linda recepção e avanço de Adan Rodriguez até o campo de ataque após punt que deixou a equipe na jarda 10 de defesa. A redzone foi alcançada com boas corridas de Santucci e Drew Banks. Alexandre completou o serviço na goal line – Crocodiles 26 a 11, após extra-point convertido.

A defesa do Crocodiles tratou de não deixar o Brown Spiders voltar para o jogo e o ataque do BS não conseguiu chegar perto do meio-campo. Com a bola, o alviverde marcou mais um com Francilino “Guiné”, com uma corrida semelhante a de Misael. Com xp convertido, o placar foi a 33 a 11.

A água fria foi jogada nos ânimos do Brown Spiders, que ainda viu o seu ex-ídolo, o wide-receiver Athos Daniel, marcar um lindo e derradeiro touchdown da partida: 40 a 11, com extra-point convertido.

Quarta final entre Croco e HP

Na partida do sábado, o atual bicampeão derrotou o forte Maringá Pyros por 44 a 03. Depois de um primeiro tempo um pouco mais equilibrado (com parcial de 12 a 03, de virada), o HP deslanchou na segunda etapa, desfilando seu forte jogo corrido e suas pick-sixes mortais com seus “Warboys” (secundária).

Com a vitória, o HP garantiu seu lugar na final em busca do tricampeonato invicto. Essa será a quarta final entre as equipes (além desse ano, 2014, 2015 e 2016). O Croco venceu a sexta e a sétima final do  paranaense sobre o HP, com o HP conquistando a oitava (sobre o Crocodiles) e nona (em cima do Brown Spiders). Se esta será a décima final do estadual, também será a décima vez que os times se enfrentam com vantagem para o Crocodiles: 5 x 4. A decisão está marcada para o dia 10 de junho.

Todos os jogos entre Croco x HP

17/09/2017: Coritiba Crocodiles 12 x 23 Paraná HP – Fase regular BFA

09/04/2017: Coritiba Crocodiles 10 x 13 Paraná HP – Fase regular Campeonato Paranaense

22/10/2016: Coritiba Crocodiles 11 x 07 Paraná HP – Superliga Nacional (Playoffs)

10/07/2016: Coritiba Crocodiles 10 x 03 Paraná HP – Fase regular Superliga Nacional

19/06/2016: Coritiba Crocodiles 00 x 14 Paraná HP – Campeonato Paranaense (Final)

20/06/2015: Paraná HP 12 x 21 Coritiba Crocodiles – Campeonato Paranaense (Final)

14/03/2015: Coritiba Crocodiles 07 x 14 Paraná HP – Fase regular Campeonato Paranaense

05/07/2014: Coritiba Crocodiles 07 x 06 Paraná HP – Campeonato Paranaense (Final)

16/03/2014: Paraná HP 00 x 10 Coritiba Crocodiles – Fase regular Campeonato Paranaense

COMPARTILHAR
Artigo anteriorDe olho na BFA, Caçadores vence Scorpions em amistoso
Próximo artigoPlacar FABR – 19 e 20 de Maio
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here