Amistoso expõe diferentes realidades de Brasil e Argentina

0
127
Brasil e Argentina jogam entre si pela primeira vez na história do futebol americano Foto Brasil: Chiarini Jr Foto Argentina: FAA

O futebol americano é um esporte que está começando a tornar-se realmente internacional. Por mais que alguns países já o pratiquem há mais de 100 anos, como México e Canadá, ou 40 anos, como a Alemanha e outros países europeus, a popularização pelo mundo ainda tem um grande potencial – e este será exatamente o intuito do histórico e inédito encontro entre Brasil e Argentina neste sábado, às 16h no Mineirão: levar a América Latina a conhecer o futebol americano praticado no subcontinente através de um grande evento, transmitido pela ESPN ao vivo.

Na América do Sul, o Brasil é o caso de maior sucesso. Há apenas nove anos o primeiro jogo com equipamentos foi disputado em solo nacional (Brown Spiders 33 x 10 Crocodiles) e de lá para cá mais de 150 times jogam totalmente equipados, sendo 70 nas duas principais divisões do futebol americano nacional (BFA e Liga Nacional) em 2017.

Apesar do pouco tempo, o País comemora o alto desenvolvimento e olha para cima para poder atingir o próximo patamar: “O passo decisivo é a profissionalização. Acho que ainda vai demorar um pouquinho, mas quando penso quando comecei no futebol americano e desenhava jogadas na areia e agora estaremos no Mineirão, dou-me o direito de sonhar com isso (profissionalização) em dez anos”, declarou ao Salão Oval o head coach do Brasil Onças, Gabriel Mendes.

> Confira a entrevista de Gabriel Mendes para o Salão Oval

Já na Argentina, a nacionalização é algo relativa. Isso porquê há três ligas regionais que são disputadas de forma separadas em Buenos Aires, Rosário e Córdoba. Além disso, os times jogam nove contra nove em vez de 11 contra 11, pois o número de praticantes é reduzido, principalmente nas linhas ofensiva e defensiva. Em entrevista ao principal jornal da Argentina, o Clarín, o Coordenador Ofensivo da Argentina comentou que “é difícil saber em que pé estamos”, já que o Brasil tem menos anos de existência, mas “esteve no Mundial em Ohio” e “teve um crescimento incrível”.

> Confira a entrevista de Hugo Pereyra para o Salão Oval

Na preparação, as duas seleções escolheram métodos um pouco diferentes para escolher os jogadores do amistoso. O Brasil convocou seus 45 jogadores em outubro e os reuniu para um training camp nos dois dias anteriores ao amistoso. Já os argentinos fizeram seu training camp de dois finais de semana no final de novembro e de lá anunciaram seus 45 jogadores.

A previsão é de uma vitória do Brasil, pelo estágio de desenvolvimento do esporte. Mas Matias Peinado, o convocado da Argentina que vive no Brasil desde os dois anos de idade, acredita que é “como um jogo de Copa do Mundo”, já que é “Brasil x Argentina”.

O evento no Mineirão 

O amistoso entre Brasil x Argentina tem um grande potencial para atrair um público considerável no Mineirão. O objetivo é bater o recorde de público do futebol americano no Brasil, que é de 15.197 pessoas (na final da Superliga Centro-Sul entre Cuiabá Arsenal x Coritiba Crocodiles) na Arena Pantanal.

Para atrair o público, a organizadora Brasil FA criou o American Day, que a partir das 10h irá agitar a esplanada dos Mineirão, com lojas temáticas, football experience, jogos participativos, foodtrucks e espaço kids.

> Saiba tudo sobre a história da Seleção Brasileira

> Confira a escalação do Brasil

> Conheça a escalação da Argentina

> ESPN transmite para toda a América Latina

Serviço: Brasil Onças x Argentina Halcones

Quando: Sábado 16/12, Mineirão, Belo Horizonte/MG, às 16h

Transmissão: ESPN (para toda a América Latina)

> Informações sobre o American Day

> Informações sobre ingressos para Brasil x Argentina

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here