Crocodiles surpreende e elimina bicampeão T-Rex

3
130
O Crocodiles eliminou o T-Rex e acabou com a maior série invicta da atualidade no Brasil - 19 jogos Foto: Elisa Richter

Em uma batalha em que a defesa do time visitante conseguiu anular as ações de ataque do bicampeão brasileiro e equipe invicta por 19 jogos, a surpreendente vitória eliminou um dos favoritos ao título da BFA e revitalizou os ânimos do maior campeão do futebol americano nacional: o Coritiba Crocodiles, que derrotou o T-Rex em Timbó por 10 a 07.

Com o resultado em Timbó (a primeira vitória do Crocodiles em quatro encontros com o T-Rex), as Conferências da BFA conheceram suas finais: no Centro-Oeste, o Arsenal (invicto) recebe o Tubarões; no Nordeste, o Espectros (invicto) recebe o Caçadores; no Sudeste, o Cruzeiro (invicto) recebe o Tritões; e no Sul, o Santa Maria Soldiers receberá o Coritiba Crocodiles, na única Conferência sem invictos (a Sul).

O jogo

O jogo no primeiro quarto foi marcado por uma dura batalha de trincheiras. Após lindo sack do defensive end curitibano Delmer Zoschke, o T-Rex ficou em uma terceira para 23 jardas, não completou o passe longo e foi para a tentativa de field goal. O chute foi bloqueado, decretando o placar zerado.

O field goal foi a arma do Crocodiles para pontuar no segundo quarto, após campanha marcada por bons avanços do jogo corrido. Após freeze (timeout pedido antes do chute) do T-Rex, o chute certeiro do kicker Leonardo Rebello, atleta sub-19, abriu o placar para os visitantes: T-Rex 00, Crocodiles 03.

A resposta do T-Rex veio em uma campanha veloz, baseada nos passes para múltiplos alvos: os wide-receivers Ronan Cândido, Drew Hill e Ivan Tonolli, com com uma corrida do running back Clair José. Uma falta da linha ofensiva fez a equipe recuar, após chegar na jarda 28 do campo de ataque. A tentativa de avanço em passe longo foi interceptada pelo defensive back Henrique Rocha do Crocodiles, que retornou até a jarda 35 do campo de ataque.

Com a bola, o Croco correu com o running back Lucas Mullet e a tentativa de marcar um touchdown foi perdida pelo wide-receiver Adan Rodriguez após passe do quarterback Drew Banks. Os visitantes foram para o punt na quarta descida, mas uma falta dos catarinenses garantiu a primeira descida para o Crocodiles. Faltas e boas ações da defesa do Rex fizeram os paranaenses recuarem e finalizarem a campanha com um punt.

O terceiro quarto começou com o Crocodiles no ataque, em drive protagonizado por Adan Rodriguez. A campanha, no entanto, terminou com uma tentativa frustrada de field goal de 38 jardas. O T-Rex não foi efetivo na resposta, e ainda não conseguiu executar bem um punt, deixando os visitantes na linha de 37 jardas do campo de ataque.

O erro dos atuais bicampeões brasileiros não foi perdoado desta vez pelo Crocodiles. Em passe de 30 jardas, Drew Banks encontrou o TE Lucas Viezzer na endzone e ampliou a vantagem paranaense para 10 a 0, após extra-point convertido por Leonardo Rebello.

Os erros do time da casa continuaram. Depois do retornou de Guilherme Meurer, um fumble ainda no campo de defesa foi recuperado pelo Crocodiles. Mais um sack de Delmer Zoschke causou prejuízos para o posicionamento de ataque do T-Rex, que mesmo assim, não parou de lutar. Clair José fez o touchdown para o time da casa, com Diego Boddenberg colocando 10 a 07 no placar. O onside kick, na sequência, no entanto, foi recuperado pelo Crocodiles. Final de jogo, T-Rex 07, Crocodiles 10.

O que vem por aí?

O T-Rex foi eliminado e teve suas chances de ser o primeiro tricampeão brasileiro com títulos seguidos frustrada. O Crocodiles, depois de nem chegar à final do estadual, é o único paranaense vivo na BFA e pode, ele sim, ser tricampeão nacional. Mas antes, terá que visitar o Soldiers em Santa Maria, lugar onde foi derrotado na fase regular deste ano.

> Saiba de tudo da BFA em nossa página especial

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFechando playoffs, Rex e Croco agora jogam “para valer”
Próximo artigoGabriel Mendes anuncia saída do Patriotas FA
Avatar
Editor-chefe do Salão Oval, maior plataforma de mídias destinada ao FABR, Social Media Journalist da FIVB (Federação Internacional de Vôlei) e Social Media Editor para a Premier League (Campeonato Inglês de Futebol). Realizei coberturas nacionais pelas cinco regiões do Brasil e também nos EUA (Mundial de Ohio) e Perú (1º Torneio Guerrero de Los Andes), sempre acompanhando o futebol americano nacional de perto. Narrador e comentarista para o futebol americano nacional em diversas ocasiões (BandSports, Fox Sports e Globo Esporte.com), fui também jogador da Lusa Lions (flag 2008) e do Corinthians Steamrollers (2009 a 2012).

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here