Saiba tudo sobre a Copa Sul, que começa neste final de semana

0
98

Neste final de semana, teremos o início de mais uma Copa Sul, competição organizada pela Federação Catarinense e que entra em sua quinta edição, a maior já realizada. Como já parece ser de praxe do torneio, a cada ano que passa aumenta-se o número de equipes participantes: em 2017, serão 12 disputando o título, com três conferências, uma para cada estado da região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) e com oito divisões, decididas de acordo com o posicionamento geográfico de cada time dentro dos estados.

CLIQUE PARA ACESSAR A TABELA COMPLETA DA V COPA SUL

Divulgação: Facebook FCFA

Conheça um pouco das expectativas dos 12 times participantes da V Copa Sul.

PARANÁ EAST

Moon Howlers Futebol Americano

Carlos Eduardo Zuchi, tesoureiro, “a Copa Sul é um excelente campeonato para os times que estão crescendo e ainda não tem a estrutura necessária para disputas em nível nacional. Possibilita um calendário e experiência de jogo contra equipes que nem sempre enfrentamos. O Moon Howlers optou pela Copa Sul por estar em um processo de consolidação em seu primeiro ano. Após ter disputado o Paranaense como primeiro campeonato, acreditamos que a Copa Sul nos permite ter calendário para o segundo semestre, além de desenvolver nossos jogadores e atrair outros atletas que querem jogar o futebol americano e buscam espaço. Disputar campeonatos é importante para a evolução da equipe e para manter os atletas motivados”.

Tigers Football

Para Lucas Lima, presidente, a “Copa Sul é, sem dúvidas, uma competição de excelente gestão e organização, criada para proporcionar experiência e desenvolvimento aos times que estão iniciando no esporte. Pode-se dizer que é um dos principais fatores para disseminação do futebol americano no País. O Tigers escolheu a competição justamente por estarmos iniciando no cenário competitivo e, após um longo período como um projeto social, agora a equipe está em transição, afiando os detalhes para atingir objetivos em competições oficiais”.

PARANÁ WEST

Cascavel Olympians

Maurício Dário Maria, tesoureiro, explica que o “Olympians estreia na Copa Sul após ter disputado o Campeonato Paranaense no primeiro semestre também pela primeira vez. A participação neste campeonato acontece tanto para termos agenda no segundo semestre e com isso manter o time focado, quanto por esta competição ter um nível técnico e demanda de estrutura compatível com nossa equipe. Desta forma, podemos participar de uma grande competição e também proporcionar desenvolvimento ao time por enfrentarmos partidas equilibradas, agregando experiência aos jogadores. Isso tudo visando a chegada aos playoffs e disputa do título.”

Norte Paraná Futebol Americano

Thiago Souza Silva, presidente da equipe, disse que “a ideia de união dos times da região Sul do estado nos parece interessante, gostei da organização, versátil, que funciona de acordo e em prol dos times menores. A ideia de disputar com times mais nivelados sempre foi uma busca do Norte Paraná, que quer evoluir sempre. Achamos interessante conhecer os times de outros estados e disputar um campeonato de renome nacional”.

SANTA CATARINA BORDER

Guardian Saints Futebol Americano

Carlos Xavier, presidente do time paranaense, desenha o cenário da competição para sua equipe: “A Copa Sul é uma excelente alternativa para as equipes que querem amadurecer no esporte. É um campeonato interestadual que exige uma organização necessária para disputar ligas maiores de nível nacional e imprescindível para equipes que desejam se estruturar e almejar maiores conquistas. O Guardian Saints vem gradualmente evoluindo para uma equipe madura, e precisa se consolidar antes de tomar passos mais largos. Por isso, a Copa Sul vem como solução para o planejamento da equipe e é um título que queremos conquistar para nossos fãs, familiares, apoiadores e até nós mesmos, para atestar isso”.

Itaiópolis Xoklengs

Giacomo Luís Pivovar, presidente da equipe, explica que o “Itaiópolis Xoklengs disputa a Copa Sul pela qualidade da competição, com times de alto nível, alguns facilmente seriam destaques na Liga Nacional por exemplo. A organização do torneio visa o crescimento do esporte, das equipes, sempre pensando na melhor maneira para o desenvolvimento da Copa sem ter equipes beneficiadas ou prejudicadas”.

SANTA CATARINA COAST

Corupá Buffalos

Jeferson Maciel Breganholi, presidente da equipe, disse que “para o Buffalos, a Copa Sul está sendo uma importante ferramenta na reestruturação da base administrativa e técnica da equipe, pois a disputa com equipes do mesmo nível técnico e até mesmo de recursos financeiros faz com que possamos desenvolver melhor o conjunto para desafios maiores. Buscamos em 2017 uma participação mais significativa que nas outras duas edições. Nos preparamos desde o início do ano para a Copa Sul e projetamos estar mais competitivos e vamos trabalhar firme para alcançarmos o título”.

Itajaí Dockers

Benjamin Lechuga, presidente dos estivadores: “O Itajaí Dockers disputará pela segunda vez a Copa Sul de Futebol Americano, torneio que está crescendo e se fortalecendo cada vez mais. Ano passado, disputamos o torneio como preparação para 2017 e, este ano, vamos brigar pelo título.  Sabemos que enfrentaremos times com muito mais bagagem, muito mais experiência, mas estamos 100% prontos para encarar todos de igual para igual. Tivemos somente a saída do Ramon Franco, que já sabíamos que aconteceria, e todos os outros permaneceram, acreditando no projeto e transformando o time em uma futura potência”, sentencia

RIO GRANDE DO SUL ATLANTIC

Porto Alegre Pumpkins

Thiago Alves, vice-presidente: “O Pumpkins participa pela primeira vez da Copa Sul, com grandes expectativas. Sempre ouvimos falar muito bem da organização da FCFA e da qualidade da copa. Viemos esse ano para apoiar a quem qualifica e faz um bom trabalho, mas também para disputar a copa com a faca nos dentes e reestabelecer um Pumpkins estruturado em 2018″.

Bulls Futebol Americano

Rafael Sampaio, vice-presidente: “Escolhemos disputar a Copa Sul pela ótima organização da competição, pela experiência de jogar com equipes de outros estados e principalmente pela oportunidade de consolidar um trabalho de desenvolvimento técnico da equipe, testando nossas estruturas internas e evoluindo de forma gradual e sustentável”, conclui.

RIO GRANDE DO SUL HIGHLAND

Ijuí Drones

Renan Sartori Jung, presidente da equipe gaúcha, destaca a tradição de seu time na Copa: “O Drones tem um histórico de participações na Copa Sul, essa é nossa quarta. Além de termos sido o pioneiro entre os times gaúchos, acreditamos que a competição desperta a evolução dos times, seja dentro ou fora de campo. Todos que ingressam na Copa precisam se adequar a alguns requisitos que tornam os eventos muito mais atrativos para os times, atletas e torcedores. Outro ponto superpositivo é a competitividade: uma vez que todos os times estão se desenvolvendo e isso causa um nivelamento entre eles, trazendo partidas muito mais disputados. O Drones optou por permanecer na Copa Sul pro mais um ano para buscar um desempenho ainda melhor que o do ano passado, onde conseguimos chegar até a semifinal. Essa evolução, na minha opinião, é um forte requisito para todos os times que jogam competições de nível nacional. Muitas equipes que saíram da Copa Sul estão fazendo bonito na Liga Nacional e nós também queremos trilhar esse caminho”.

Santa Cruz Chacais

Nádia Pranke, diretora de marketing: “A Copa Sul é uma competição muito importante para os times do Sul do Brasil, pois a cada ano que passa, cresce tanto em nível técnico quando em quantidade de times envolvidos. Esta competição significou a maior conquista do Santa Cruz Chacais na história, que aconteceu em 2015, quando conseguimos o título. Neste ano, buscando evoluir como equipe, voltamos à Copa Sul, sendo esta a opção ideal para o segundo semestre, pela organização e nível técnico das equipes”.

Classificação e Playoffs

O formato dos playoffs serão definidos de acordo com as classificações (Seed) das equipes:

WILD CARD 01 – Seed 03 x 06
WILD CARD 02 – Seed 05 x 05

SEMIFINAL 01 – Seed 01 x Vencedor Wild Card 02
SEMIFINAL 02 – Seed 02 x Vencedor Wild Card 01

FINAL – Vencedor Semifinal 01 x Vencedor Semifinal 02

História:

Desde 2013 a FCFA Federação Catarinense de Futebol Americano organiza a Copa Sul de Futebol Americano, uma ideia que surgiu após a realização da Copa Santa Catarina em 2012, que foi disputada por quatro equipes que não disputariam nenhum torneio nacional no segundo semestre. Naquela ocasião, Balneário Camboriu Lobos do Mar, Gaspar Devils, Itapema White Sharks e Criciúma Slayers participaram do torneio, com a final vencida pelos Slayers  sobre o White Sharks.

I Copa Sul – 2013

O formato foi muito parecido com a Copa Santa Catarina, mas passou a se chamar Copa Sul pois envolvia uma equipe de outro estado, o Ponta Grossa Phantons, que entrou no lugar do Gaspar Devils. A final teve novamente a participação do Itapema White Sharks, que venceu os paranaenses e desta vez ficou com o título.

II Copa Sul – 2014

Novamente foram quatro equipes: desta vez o Ijuí Drones entrou no lugar do Phantons e a final do torneio foi uma reedição da Copa SC entre Itapema White Sharks e Criciúma, que havia mudado o nome para Miners. Os itapemenses fizeram uma bela campanha e foram bicampeões invictos.

III Copa Sul – 2015

Foi ano da grande mudança da Copa Sul: pela primeira vez, havia a participação dos três estados do Sul do País na mesma edição. Foram nove equipes divididas em três grupos que batalharam pelo título: Curitiba Guardian Saints, Corupá Buffalos, Itaiópolis Xoklengs, Camboriú Broqueiros, Criciúma Miners, Gaspar Black Hawks, Ijuí Drones, Restinga Redskulls e Santa Cruz Chacais. Com o grande número de times, foi a primeira vez que houve disputa de playoffs. Na grande final disputada em Gaspar (Mando da FCFA), os Chacais venceram o Corupá Buffalos e foram campeões.

IV Copa Sul – 2016

Novamente a Copa bateu o recorde de equipes participantes: dez times foram divididos em dois grupos – Black Hawks, Corupá Bufallos, Guardian Saints, Itaiópolis Xoklengs, Tigers Football, Criciúma Miners, Ijuí Drones, Bulls FA, Restinga Redskulls e Itajaí Dockers.  A final foi disputada por dois catarinenses, Miners e  Black Hawks, que fizeram um bom jogo e a equipe de Gaspar saiu campeã. Foi o primeiro título da equipe na história e o segundo vice-campeonato da Copa Sul para os Miners.

Histórico dos campeões 🏆🥇 :

2013 – White Sharks FA

Créditos: Rodrigo Misleri

2014 – White Sharks FA

Créditos: Jaíne Zanella

2015 – Santa Cruz Chacais

Divulgação: Facebook FCFA

2016 – Black Hawks

Divulgação: Facebook Black Hawks

Curta a página da FCFA Federação Catarinense de Futebol Americano e fique por dentro das informações da V COPA SUL!

Salão Oval nas Mídias Sociais:

Facebook: www.facebook.com/salaooval
Twitter: www.twitter.com/salaooval
Youtube: www.youtube.com/salaooval
Instagram: @Salaooval_fabr

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here